AnaMaria
Últimas Notícias / Memórias

Reynaldo Gianecchini conta como o câncer e a morte de seu pai o ajudaram a ser quem é

Reynaldo Gianecchini relembra fase do câncer e perda de seu pai: ''Acho lindo''

Da Redação Publicado em 30/11/2019, às 19h31 - Atualizado às 19h31

Reynaldo Gianecchini relembra momentos difícieis - Instagram/ @reynaldogianecchini
Reynaldo Gianecchini relembra momentos difícieis - Instagram/ @reynaldogianecchini

Reynaldo Gianecchini foi o convidado do ‘Caldeirão do Huck’, programa da TV Globo, deste sábado (30), e relembrou um momento difícil de sua vida.

O ator, que foi pego de surpresa, por Luciano Huck, ao descobrir que iria participar do quadro ‘De Volta ao Passado’, foi levado direto ao pretérito ao resgatar memórias de seu pai.

O famoso, que estava em sua luta contra o câncer, perdeu seu pai por causa da mesma doença e contou, em detalhes, como foi o processo.

“Eu tenho muito carinho, na verdade, por esse processo, por incrível que pareça, que eu passei. Claro que não é confortável passar por todas as dificuldades e perder um pai. Meu pai morreu nos meus braços. Foi muito forte para mim”, iniciou.

O galã confessou que teve a impressão de que era a hora dele voltar ao local que marcou suas origens. “Quando eu pressenti que ele estava indo embora, larguei meu tratamento, fui pro interior. Eu falei: 'Cara, eu preciso ver meu pai, porque acho que ele está indo'. Chegando lá estava todo mundo e eu falei: 'Se vocês quiserem, podem ir dormir, porque eu vou dormir aqui com o meu pai'”, relembrou seu diálogo com a família.

E o pior aconteceu. “Foi nesta noite que ele faleceu. Eu senti [que tinha] de abraçar e cantar para ele... Eu fui percebendo a hora que ele ia morrer, porque foram baixando as funções vitais dele. Quando eu percebi, eu comecei a cantar e pegar ele no braço”, disse, detalhando o instante.

Gianecchini desabafou que sua hora também poderia chegar, de maneira fugaz. “Eu estava de um jeito que podia ir a qualquer momento também, eu tive um câncer bem agressivo e eu tinha perspectivas que eram bem assustadoras, era 30% de chance de sobreviver”, afirmou.

No entanto, o moreno surpreendeu ao constatar seu pensamento. “Acho lindo esse processo que eu passei. Foi com tanto amor, com tanta descoberta, foi fundamental para esse resto de vida que eu tenho... Reposicionar todos os meus valores e prioridades. A gente esquece, às vezes, que a vida é um sopro, é muito rápido e passa. A gente fica ligado em coisas que não tem a menor importância”, finalizou.