AnaMaria

Ronaldinho Gaúcho vai para prisão domiciliar no Paraguai 

Justiça aceitou pedido da defesa do ex-jogador

Da Redação Publicado em 08/04/2020, às 08h44 - Atualizado às 08h44

Ronaldinho Gaúcho foi preso no Paraguai por porte de documentos falsos - Instagram/@ronaldinho
Ronaldinho Gaúcho foi preso no Paraguai por porte de documentos falsos - Instagram/@ronaldinho

A Justiça concedeu prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho, que deixou a cadeia, na noite de terça-feira (7), onde estava preso há 32 dias no Paraguai. 

De acordo com o jornal O Globo, o ex-jogador e seu irmão, Roberto Assis, deixaram o Grupamento Especializado por volta das 20h e se dirigiram a um hotel quatro estrelas de Assunção, capital paraguaia.

Além disso, a Justiça determinou que cada um dos irmãos deverá pagar 800 mil dólares, o equivalente a R$ 4,6 milhões como garantia de que eles não deixarão o país. Ronaldinho e Assis ficarão sob custódia policial permanente.

ENTENDA

Ronaldinho Gaúcho e o irmão, Assis Moreira, foram detidos no Paraguai, no início de março, por porte de documentos falsos. 

Além dos passaportes paraguaios, foram apreendidos também carteiras de identidade e telefones celulares do ex-jogador e seu irmão. 

Não está claro o motivo do ex-jogador ter entrado no Paraguai com passaporte uma vez que entre os países do Mercosul, não é obrigatória a sua apresentação. Este é, portanto, um dos pontos da investigação das autoridades paraguaias. Ele teria viajado ao país para marcar presença em dois eventos.