AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Rose Miriam está passando necessidades por falta de dinheiro, diz advogado

Advogado de Rose Miriam diz que a médica está passando necessidades

Da Redação Publicado em 20/02/2020, às 14h36 - Atualizado às 14h51

Rose Miriam quer ser reconhecida em uma união estável com Gugu Liberato - Arquivo pessoal
Rose Miriam quer ser reconhecida em uma união estável com Gugu Liberato - Arquivo pessoal

Em meio à briga judicial travada por Rose Miriam di Matteo, viúva de Gugu Liberato, pelos bens do apresentador, os advogados da médica afirmaram em um comunicado, nesta quinta-feira (20), que ela está passando necessidades financeiras.

Na manhã de hoje, a assessoria de Gugu enviou um comunicado para a imprensa onde ressaltou que Rose estaria recebendo uma pensão mensal de 10 mil dólares para cobrir as despesas da casa em Orlando, nos EUA. A declaração foi negada pelos representantes da mulher.

“Portanto, ela está sim passando necessidade. Até aqui, nem por caridade a família materna repassou algum provento a ela”, revelaram.

No comunicado, Nelson Willians e João Manssur, advogados de Miriam, disseram que a intenção é “desqualificá-la com agressões covardes e falsas informações” para desviar a atenção da opinião pública.

Os homens reafirmaram ainda que poucas horas após o enterro do apresentador, em novembro de 2019, Rose foi “arrastada”, sob o efeito de calmantes, para a leitura do testamento. “Lá, foi induzida a assinar vários documentos”, disseram.

Veja o comunicado na íntegra:

“Mais uma vez tentam desviar a atenção da justa e legítima causa movida pela viúva Rose Miriam no reconhecimento de sua união estável com o apresentador Gugu Liberato. 

A tática, mais uma vez, é desqualificá-la com agressões covardes e falsas informações para criar uma cortina de fumaça perante a opinião pública.

As colocações só reafirmam o que nós, Nelson Wilians e João Manssur, e a viúva Rose Miriam vêm afirmando sobre a leitura do testamento. Ou seja, poucas horas após o enterro do apresentador, ainda abalada pela tragédia, sob efeito de calmantes e sem a menor condição de discernir nada, a viúva foi levada/arrastada para um escritório para a leitura do testamento. Lá, foi induzida a assinar vários documentos. 

Os advogados da família materna de Gugu não esperaram pelo menos sete dias após o ENTERRO para fazer a leitura do testamento, como manda a boa ética profissional.

Também não é verdade que a viúva pediu para que o testamento fosse lido naquele dia. Tanto é que Rose Miriam registrou um boletim de ocorrência onde narra que foi coagida a participar da leitura, fato esse, no mínimo, desrespeitoso e desumano para com quem estava sofrendo com o falecimento do esposo.

Quanto ao seu retorno à América com os filhos no dia seguinte ao enterro, vale ressaltar que a passagem foi comprada pela família materna de Gugu, com a intenção de que Rose Miriam fosse o mais rápido embora do Brasil, como também está registrado no Boletim de Ocorrência.

Sobre a casa de Alphaville, vale registrar que era administrada por Gugu Liberato, que também cuidava da declaração de Imposto de Renda de Rose Miriam. A casa sequer consta na declaração de IR dela, pois, segundo informações, era apenas para usufruto.

Hipocritamente, chegam a dizer que ela é uma empresária bem sucedida nos Estados Unidos. Rose se dedicava UNICAMENTE à educação e criação dos filhos. É público e notório que foi o falecido apresentador que providenciou investimentos nos Estados Unidos para que a família obtivesse o Green Card. Toda a gestão desse processo foi realizada por Gugu Liberato. Sem nenhuma interferência de Rose Miriam. Bem sucedido era o falecido apresentador, não Rose Miriam.

Por outro lado, essa colocação só é mais uma evidência de que Gugu e Rose Miriam viviam em união estável.

Sobre a pensão de 10 mil dólares, Rose Miriam ainda não recebeu sequer a primeira parcela dessa pensão. Os advogados da família materna de Gugu estão usando a demora da Justiça com solicitações de alvará em juízo para cumprir uma determinação judicial.

Portanto, ela está sim passando necessidade. Até aqui, nem por caridade a família materna repassou algum provento a ela.”

Atenciosamente,
Nelson Wilians e João Manssur.

{# Taboola Newsroom #}