AnaMaria

Rose Miriam mostra novo documento para ter direito a herança de Gugu Liberato

Mulher luta na Justiça para conseguir metade do patrimônio deixado pelo apresentador

Da Redação Publicado em 29/09/2020, às 09h05 - Atualizado às 09h08

Rose Miriam ao lado dos filhos - Instagram/@rosemiriamoficial
Rose Miriam ao lado dos filhos - Instagram/@rosemiriamoficial

Rose Miriam Di Matteo, a mãe dos filhos de Gugu Liberato, apresentou um novo documento para mostrar às autoridades que ele a reconhecia como uma “companheira”, e assim a colocava em uma união estável. As informações são do ‘Fantástico’, exibido no último domingo (27).

De acordo com a reportagem, Gugu planejava manter os filhos fora dos holofotes, e por isso João, Marina e Sophia se mudaram para os Estados Unidos em julho de 2015. No ano seguinte, a médica entrou com o pedido do Green Card, o visto que dá residência permanente para não-nascidos em solo norte-americano.

Em 2016, um dos quesitos para obter o Green Card era comprovar o investimento de US$ 500 mil nos EUA. Na época, Gugu fez a doação da quantia para Miriam. No documento da transferência do dinheiro, ele a chama de “companheira de muitos anos” e “mãe dos meus filhos”. A tradução deste registro foi a prova apresentada pela defesa dela.

O QUE DIZ O REGISTRO

O documento, em inglês, passou por uma tradução juramentada, registrada em cartório, a pedido da defesa de Rose. A declaração foi assinada por Augusto Liberato. E nela Gugu diz que tinha uma fortuna de mais de R$ 200 milhões.

E a tradução segue dizendo: "tenho uma companheira de muitos anos, Rose Mirian Souza Di Matteo, que é mãe de nossos três filhos: João, Marina e Sofia". O texto diz também: “presenteei US$ 555 mil da minha conta para uso pessoal da minha companheira”. No fim ele diz: “declaro que o que acima exposto é verdadeiro e correto, tanto quanto é do meu conhecimento, sob pena de perjúrio”.

Desde o falecimento de Gugu, em novembro de 2019, Rose Miriam luta para ser reconhecida em união estável com ele e ser incluída no testamento, que deixou 75% da fortuna para os três filhos, e o restante para cinco sobrinhos.