AnaMaria
Últimas Notícias / Após 30 anos juntos

Samuel Rosa fala sobre o fim do Skank: ''O carinho e respeito continua''

Banda Skank chega ao fim após 30 anos, mas vocalista garante reencontro

Da Redação Publicado em 02/02/2020, às 16h00

Samuel Rosa acredita em reencontro do Skank no futuro - Fábio Rocha/Globo
Samuel Rosa acredita em reencontro do Skank no futuro - Fábio Rocha/Globo

No fim do ano passado, os integrantes do Skank anunciaram a separação da banda após 30 anos de muito sucesso. Samuel Rosa, vocalista do grupo, disse para Serginho Groisman, no ‘Altas Horas’ do último sábado (1º), que esse não é um adeus definitivo.

“A gente não está chamando de fim porque tenho plena convicção que vamos continuar como sempre foi a nossa relação de carinho e respeito um pelo outro, tenho certeza que o Skank vai retomar e fazer outras coisas pela frente”, disse ele.

Para Samuel, essa nova decisão da banda é o fim de um ciclo. No futuro, o cantor explica que espera novidades para o Skank se reinventar.

“O Skank ainda tem coisa a apresentar. Acho que, por mais paradoxal que possa parecer, esse hiato vai contribuir muito para a longevidade do Skank. Cada um vai buscar caminhos individuais, vai aprender muita coisa e trazer muita coisa nova no momento desse reencontro inevitável”, desejou.

Este ano, o Skank apresenta pelo Brasil suua turnê de despedida. Em 2021, a banda completaria 30 anos de existência. “É um ano de celebração”, garantiu Rosa.

NASCIMENTO

O Skank foi formado no ano de 1990 em Belo Horizonte (MG). Em 1994 seu primeiro álbum, ‘Calango’, estourou pelo país inteiro com as músicas ‘Jackie Tequila’ e ‘É Proibido Fumar’.

Desde então, o grupo emplacou sucesso atrás de sucesso e embalou trilhas sonoras de diversas novelas como ‘Da Cor do Pecado’, ‘Mulheres Apaixonadas’, ‘Órfãos da Terra’, ‘Pega Pega’, entre outras.