AnaMaria
Últimas Notícias / CASO MIGUEL

Sari Corte Real fala pela primeira vez sobre o caso Miguel: ''Fiz tudo o que podia''

Primeira-dama de Tamandaré (PE) foi indiciada por abandono de incapaz

Da Redação Publicado em 06/07/2020, às 10h58 - Atualizado em 14/07/2020, às 18h54

Sari Corte Real é indiciada após deixar o menino Miguel sozinho no elevador - TV Globo
Sari Corte Real é indiciada após deixar o menino Miguel sozinho no elevador - TV Globo

A primeira-dama de Tamandaré (PE), Sari Corte Real, falou pela primeira vez sobre o caso do menino Miguel, morto no início de junho após cair de um prédio. Ela, que foi indiciada por abandono de incapaz, cedeu um entrevista ao 'Fantástico', exibida na noite do último domingo (5). 

Ela afirmou que na ocasião, Miguel abriu a porta do apartamento para ir atrás da mãe e empregada doméstica Mirtes, que estava passeando com os cachorros. 

De acordo com a primeira-dama, o menino correu para chamar o elevador e abriu a porta. Ela afirmou ter o repreendido e não ter apertado nenhum botão. "Eu digo: 'Miguel, você não vai descer. Volta para casa, espera sua mãe.' Não apertei. Eu só botei a mão, fazendo de uma forma como se eu fosse acionar."

JUSTIFICATIVAS

Questionada sobre o motivo de sua atitude, Sari disse que era uma tentativa de fazer Miguel voltar para o apartamento. "Minha última alternativa para ver se eu convencia ele a sair. Para ver se dessa forma, se ele achasse que ia ficar lá, ele fosse sair." Ela disse que não acreditou que Miguel corria risco de vida ao pegar o elevador sozinho e que não imaginava a tragédia. 

Sobre o porquê de não ter levado a criança de volta ao apartamento, Sari justificou que não tinha intimidade para repreendê-lo. "O maior contato que eu tive com Miguel foram nesses dois meses na pandemia e, todas as vezes que precisou ser chamada a atenção dele, todas as vezes, eu solicitava ou a mãe ou a avó que fizessem isso. Eu nunca me dirigi diretamente a ele para repreender ele em nada. Sempre a mãe ou a avó. Eu não me senti segura para isso."

CULPA

Ao ser questionada sobre o sentimento de culpa ou arrependimento, Sari disse que voltaria no tempo para mudar o ocorrido. "Eu sinto que eu fiz tudo que eu podia. E, se eu pudesse voltar no tempo, eu voltava. Se eu soubesse que tudo isso ia acontecer, eu voltava no tempo e ainda tentava fazer mais do que eu fiz naquela hora."

Já sobre o que faria de diferente, a primeira-dama ficou sem saber o que responder em um primeiro momento, e em seguida disse que teria esperado mais por Miguel no elevador. "Não sei, não sei dizer. Eu só sei que eu fiz, naquela hora, tudo o que eu podia. E, em nenhum momento, eu fiz nada prevendo o que aconteceu."

REPERCUSSÃO

Após a exibição da entrevista, diversos internautas repercutiram nas redes sociais a postura de Sari. 

"Fez de tudo pra passar a imagem de uma mulher boa e inocente", disse uma. "Reparem na cena bem planejada: roupa básica, sem maquiagem pra passar a expressão de sofrida e um terço em mãos", analisou outra. "Essa entrevista mostra claramente o quanto ela é fria e insensível. A mulher não demonstra emoção alguma", observou um terceiro. 

Vale ressaltar que na última semana, Sari foi indiciada por abandono de incapaz e pode ser condenada até 12 anos de prisão.