AnaMaria
Últimas Notícias / Eleições

Sérgio Moro diz só topar debate se Ciro Gomes abandonar postura ofensiva

Atual pré-candidato à Presidência da República, Sérgio Moro quer adversários mais moderados

Da Redação Publicado em 21/12/2021, às 15h08

Ciro Gomes e Sérgio Moro são pré-candidatos à presidência da República. - Instagram e Twitter
Ciro Gomes e Sérgio Moro são pré-candidatos à presidência da República. - Instagram e Twitter

O ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, que é o atual pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos, afirmou que não participaria de debates com Ciro Gomes (PDT) sem que o adversário mude sua "postura ofensiva e agressiva". Ele deu a declaração ao canal MyNews, na última segunda-feira (20).

“O Ciro, primeiro, precisa largar essa postura ofensiva e agressiva para dialogar”, disse Moro. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a declaração foi dada após o ex-juiz ser convidado para participar no futuro do programa Diálogos, do mesmo canal. No Twitter, internautas começaram a chamá-lo de "arregão".

O intuito era que os dois se encontrassem para apresentar suas respectivas propostas econômicas para o Brasil, caso sejam eleitos. “Se for entrar em um diálogo com alguém que começa ofendendo, como ele tem feito, daí não é debate. Não agrega em nada”, ressaltou Moro.

Além disso, Sérgio Moro ressaltou que seu projeto para o governo ainda está sendo construído, mas que a ideia é recuperar a credibilidade fiscal e ter um grande programa de licitações e concessões.

"Precisamos ter força para erradicação da pobreza, precisamos resgatar a nossa imagem internacional e isso vai ter que ser construído pela discussão sobre meio ambiente”, afirmou, antes de completar. “Não me abstenho de detalhar e de discutir embora vamos colocar que é um programa em discussão.”

APOIO

Moro contou em sua rede social, nesta terça-feira (21), que encontrou o deputado estadual Arthur do Val (Patriota), conhecido como Mamãe Falei. Após afirmar que os dois estarão “juntos pelo Brasil e por São Paulo no próximo ano”. O ex-juiz ainda disse que o “Brasil precisará da sua locomotiva econômica para sairmos do atoleiro que nos encontramos”. Arthur do Val é pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Patriota.