AnaMaria

Sexta é o último dia para sacar o abono salarial de 2016; veja se tem direito

Cerca de 1,8 milhão de trabalhadores ainda não receberam o direito

Da Redação Publicado em 28/12/2018, às 11h34 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

O prazo inicial era até 29 de junho deste ano. - Banco de Imagem/iStock
O prazo inicial era até 29 de junho deste ano. - Banco de Imagem/iStock

O prazo para o saque do abono salarial de 2016 termina nesta sexta-feira (28). De acordo com o Ministério do Trabalho, até 30 de novembro R$ 1,3 bilhão ainda estava disponível para cerca de 1,8 milhão de trabalhadores.

Aproximadamente, 7% das pessoas que poderiam ter o benefício até o momento não sacaram o dinheiro. 

O valor recebido é proporcional ao tempo trabalhado: aqueles que exerceram atividades o ano todo recebe o valor cheio (R$ 954), já quem trabalhou apenas 30 dias recebe o valor mínimo (R$ 80).

Sem o saque, a quantia retorna ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e será usado como pagamento do seguro-desemprego e do abono salarial do ano seguinte.

QUEM TEM DIREITO

  • Quem exerceu função remunerada com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2016;
  • Ganhou, no máximo, dois salários mínimos, em média, por mês; 
  • Está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • É preciso que a empresa tenha informado os dados corretamente ao governo;

COMO SACAR

  • Possuir Cartão do Cidadão com senha e ir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Caso não possua, pode retirar o valor em qualquer agência da Caixa com documento de identificação.
  • Servidores públicos devem verificar se houve depósito em conta, caso contrário deve-se entrar em contato em uma agência do Banco do Brasil com documento de identificação.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Se houverem dúvidas, o trabalhador deve entrar em contato com o Ministério do Trabalho por meio do Alô Trabalho, no número 158.

Para saber mais sobre o PIS, ligue para  0800-726-02-07 da Caixa. A consulta também pode ser feita no site www.caixa.gov.br/PIS, em Consultar Pagamento. É necessário ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos.