AnaMaria

Síndico do condomínio de Alok dá detalhes sobre bastidores de live show

Marcio Rachkorsky explica que alguns condôminos não foram a favor da ideia

Da Redação Publicado em 05/05/2020, às 11h07 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

O artista fez uma transmissão ao vivo no último sábado (2) - Instagram/@alok
O artista fez uma transmissão ao vivo no último sábado (2) - Instagram/@alok

A live do Alok agitou as telinhas e as redes sociais, no último sábado (2). No entanto, não foi todo mundo que aproveitou a apresentação do DJ de forma tranquila.

O responsável pelo complexo residencial de luxo, Marcio Rachkorsky, revelou em entrevista ao portal Síndiconet que alguns condôminos não apoiaram a apresentação. O especialista é comentarista em governança em condomínios do SP1, da TV Globo.

"Nas horas que antecederam o evento, recebi a ligação de um morador que estava enfurecido. Falando: 'Márcio, é um absurdo, você não fez assembleia para aprovar, você não nos consultou formalmente, você não tem autonomia para fazer isso, você está descumprindo a lei, vou chamar a polícia, eu vou conseguir uma liminar, eu vou fazer de tudo para evitar isso'", contou.

Segundo o profissional, o artista estava disposto a mudar o som de seu show para uma apresentação mais intimista.

"Faltando uma hora ou duas horas para começar o evento, eu [estava] morrendo de medo que chegasse a polícia ou oficial de Justiça com um mandado para não realizar o evento", revelou.

Marcio ainda falou sobre a lei de silêncio após as 22h e que o fato de ser uma ação beneficente falou mais alto: "Eu como síndico fiquei com a dúvida do barulho, a questão do sossego das pessoas que eu tanto falo na TV. Mas aí a gente pesou as coisas e essa é a importância do síndico: saber interpretar as situações e pesar”.