AnaMaria
Últimas Notícias / Polêmica

''Sou chamada de fascista'', diz Regina Duarte sobre apoiar Jair Bolsonaro

Atriz Regina Duarte revela que é chamada de terrorista após defender presidente

Da Redação Publicado em 30/05/2019, às 08h38 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Regina Duarte faz declarações sobre posicionamento político no 'Conversa com Bial' - Reprodução/TV Globo
Regina Duarte faz declarações sobre posicionamento político no 'Conversa com Bial' - Reprodução/TV Globo

Regina Duarte revelou que atualmente é chamada de fascista por apoiar Jair Bolsonaro, durante entrevista no programa 'Conversa com Bial', exibido na madrugada desta quinta-feira (30). 

Ela comparou sua atual situação com o momento que viveu há alguns anos, quando declarou que tinha medo do PT ganhar a eleição.

"Em 2002, fui chamada de terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância! E eu achando que vivia em uma democracia, onde eu tenho o direito de pensar de acordo com o que eu quero. Eu respeito todo mundo que pensa diferente de mim. Não saio xingando as pessoas por aí", afirmou.

Nas eleições de 2018, Regina declarou apoio ao atual presidente. Além de Jair Bolsonaro, a atriz já defendeu Fernando Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso e José Serra. 

Questionada sobre o feminismo, Regina Duarte não titubeou ao dizer que nunca se declarou feminista. "Mesmo fazendo a Malu [da série 'Malu Mulher']. Eu não acho que as coisas são por aí, acredito que há caminhos intermediários. (...) Embora tenha tido atitudes de vanguarda, eu fui e continuo conservadora."

MUDANÇA
Para celebrar os 40 anos de 'Malu Mulher', criada e dirigida pelo ex-marido da atriz, Daniel Filho, Regina comentou sobre seu antigo papel.

"Existia uma nova mulher na sociedade e era necessário falar dela", contou sobre a produção que foi ao ar entre 1979 e 1980. 

Daniel Filho, em entrevista recente à Folha de S. Paulo, revelou que certamente a personagem não votaria no atual presidente e que não entende a mudança de posicionamento político da atriz.

"Compreendo que não tem o porquê de as pessoas serem firmes para sempre, mas não entendo essa mudança dela para a direita, assim dessa forma. Ela era de esquerda mesmo."