AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria

"Sou ligada em tudo que diz respeito ao meu corpo"

Zezé Polessa, aos 62 anos, conta como uma vida saudável faz diferença na sua beleza

Roseane Santos Publicado em 07/10/2016, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Entrevista Zezé Polessa - Cadu Pilotto
Entrevista Zezé Polessa - Cadu Pilotto
Em Liberdade, Liberdade, ela interpretou a Ascensão, uma curandeira misteriosa que vivia à margem da sociedade e foi até presa porque seus costumes não eram aceitos. Já nos bastidores da novela, Zezé Polessa não lembra em nada sua personagem. Não faz mistério em relação a nenhum assunto, assume que colocou botox e detestou, brinca com o fato de atuar várias vezes com o ex-marido Daniel Dantas e se diz preocupada com tudo que pode estar relacionado ao seu corpo. “Só como orgânico, cortei farinha, refrigerante e faço ginástica em casa, com um treinador particular”, ela conta.


Você acha que a submissão já incomodava muito as mulheres na época de Ascensão?
Acho que o sentimento da mulher mudou bastante. Até mesmo a Joaquina [Andrea Horta], que é a revolucionária da novela, não questiona muito o papel da mulher. Ela se mostra indignada com o tratamento que dão aos escravos, com o ser humano que está ali, mas não lembro de nenhuma cena que ela fale sobre casamento, como é a mulher disso ou daquilo. Ela briga com o pai, mas tem hora que ela baixa a cabeça.


Então era natural a mulher baixar a cabeça para tudo?
Sim, naquele tempo se achava uma coisa natural, assim como era considerado normal maltratar o escravo como era feito... Como
eles falam na novela, o negro não era um ser humano para os brancos. Acho que deveria ser horrível para um branco açoitar um negro, mas era o certo a fazer naquela época e por isso se achava normal.


Como está sua vida fora da TV?
Estou fazendo um filme e a minha rotina é uma loucura. O filme se chama Terapia de Casal. Na história, eu sou casada com o meu ex-marido da vida real, o Daniel Dantas, que é pai do meu filho. É muito engraçado. Uma vez ou outra acabamos trabalhando em projetos juntos. O diretor me perguntou se poderia chamá-lo para ser meu marido e eu topei sem problemas.


E qual o segredo para se dar tão bem assim com um ex-marido?
Esse tipo de relação é raro... Deve ser porque a gente se dava muito mal quando era casado [risos]. Brincadeira, não é que a gente se desse mal, mas era outra época, muito mais difícil que agora. Eu estava largando a faculdade de medicina para ser atriz e ele também começando a fazer algumas coisas na televisão. Depois que o casamento acabou, ele namorou outra pessoa, eu também...
Aí o tempo foi passando e começamos a nos ver de outra forma. Tudo passa, não é mesmo? Hoje a gente tem um relacionamento muito bacana mesmo e isso é maravilhoso.


Você é vaidosa?
Eu sou ligada a tudo que diz respeito ao corpo, desde a alimentação até as atividades físicas. Na minha casa, eu só como orgânico. Só fujo disso mesmo se estiver na rua e não tiver mais nada para comer. Eu cortei farinha branca e não bebo refrigerante há muito tempo. O problema é que adoro doce, mas a solução que encontro para ser mais saudável é comer doce da fruta, goiaba e laranja-da-terra, por exemplo.


E o que faz de atividades físicas?
Não faço nada demais, tenho um treinador que vai à minha casa e faço uma horinha de série por dia e tudo bem. Fiz ioga durante muitos anos e isso me ajudou.


E no rosto? Já aderiu ao botox?
Olha, uma vez eu coloquei e fiquei tão feia, que não faço mais, desisti! Eu estava fazendo uma novela e fui levantar as sobrancelhas e uma foi e a outra ficou [risos]. Agora faço só tratamentos estéticos, levo uns choquinhos no rosto de vez em
quando, faço muita ginástica facial para preservar a expressão.



“Depois que o casamento acabou, o tempo foi passando e começamos a nos ver de outra forma. Hoje temos uma relação muito bacana!”