AnaMaria

''Vivendo um momento muito dolorido'', diz Bráulio Bessa antes de declamar poesia emocionante no 'Encontro'

Poeta se solidarizou com vítimas das tragédias de Brumadinho, Rio e CT do Flamengo

Da Redação Publicado em 10/02/2019, às 12h19 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Bráulio Bressa declama poesia emocionante em homenagem às vítimas das tragédias de Brumadinho, Rio de Janeiro e CT do Flamengo - Reprodução/TV Globo
Bráulio Bressa declama poesia emocionante em homenagem às vítimas das tragédias de Brumadinho, Rio de Janeiro e CT do Flamengo - Reprodução/TV Globo

O poeta Bráulio Bessa escreveu uma poesia um tanto quanto emocionante em homenagem às vítimas das tragédias de Brumadinho (MG), do temporal do Rio de Janeiro (RJ) e do Centro de Treinamento do Flamengo. Ele declamou o texto durante o programa 'Encontro', na última sexta-feira (9).

Antes da poesia, Bráulio disse que queria falar sobre como a dor é encarada. "A gente está vivendo um momento muito dolorido, e as pessoas se aproximam pela alegria e também pela dor."

Ele ressaltou que a diferença entre é que o sorriso é o laço, enquanto a dor é o nó. "Isso significa que sempre haverá alguém por perto quando doer."

CONFIRA NA ÍNTEGRA

Se por acaso você não conseguir caminhar

Se os seus pés enfraquecerem se a estrada se alongar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe carregar

Se por acaso você sentir a alma sangrar

E se a alma ferida fizer o seu corpo chorar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe consolar

Se por acaso você sentir o mundo escapar

Se tudo for solidão, se a solidão maltratar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe abraçar

Se por acaso você não conseguir enxergar

Perdido dentro de si, vendo tudo se apagar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe encontrar

Se por acaso você sentir a vida açoitar

E, na hora da agonia, você se desesperar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe acalmar

Se por acaso você ver tudo se apressar

Se todo mundo correr

Se o tempo acelerar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe esperar

Se por acaso você deixar de acreditar

Se a própria humanidade lhe decepcionar

Sempre haverá um alguém capaz de inspirar

Se por acaso você sentir medo de amar

Se achar que não é mais capaz de se apaixonar

Sempre haverá um alguém capaz de lhe conquistar

Sempre haverá, meu povo

Sempre haverá amor

Sempre haverá o bem

Numa via de mão dupla, com a força de um trem

Alguém ajuda você

E você ajuda alguém

Repare. Já que sempre haverá alguém para...

Lhe entender

Lhe carregar

Lhe acalmar

Abraçar quando doer

Alguém para lhe confortar quando o mundo lhe bater

Já que sempre haverá alguém para lhe socorrer

Só é preciso ser justo e grato para perceber

que sempre haverá alguém precisando de você.