AnaMaria
Últimas Notícias / REPERCUSSÃO

William Waack comenta protestos nos EUA e gera revolta na web

Em 2017, o jornalista foi demitido após um episódio de racismo

Da Redação Publicado em 30/05/2020, às 15h18 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

William Waack é apresentador do 'Jornal da CNN' - CNN Brasil
William Waack é apresentador do 'Jornal da CNN' - CNN Brasil

O nome de William Waack acabou sendo motivo de revolta na internet. Isso porque o jornalista foi escalado pela CNN Brasil, na noite da última sexta-feira (29), para comentar os protestos que estão acontecendo nos Estados Unidos pelo assassinato de George Floyd, um homem negro de 46 anos que foi asfixiado por um policial até a morte. O nome do jornalista, inclusive, chegou a ser um dos assuntos mais comentados do Twitter na manhã deste sábado (30).

Além disso, os internautas também criticaram a manchete que ilustrava a matéria apresentada na CNN Brasil, que se resumia em: "Protesto violento nos EUA após morte de negro". 

"Não foi a toa que a CNN Brasil contratou William Waack", "Será que o William Waack fez piadinha racista falando que ser abordado por policial é coisa de preto?”, “Ponto alto foi colocarem o William Waack (demitido da globo por racismo) para comentar os protestos antirracismo nos EUA”, “Não sei se a CNN colocou ironicamente o William Waack pra falar sobre racismo, ou como uma forma de fazê-lo refletir sobre aquela mer** que um dia ele falou”, foram apenas alguns dos comentários. 

O motivo da repercussão se deve ao fato do apresentador ter sido afastado da TV Globo, em 2017, após ter um vídeo vazado por um funcionário da emissora no qual proferia falas racistas. Meses depois, ele foi demitido. 

"Tá buzinando por quê, seu mer**? Eu não vou nem falar porque eu sei quem é, né? É preto, é preto. É coisa de preto", disse Waack, na ocasião, quando cobria as eleições presidenciais dos EUA.