AnaMaria

Youtuber Dora Figueiredo desabafa sobre relacionamento abusivo que viveu: ''Cansei de ter medo''

Dora Figueiredo fala sobre relacionamento abusivo que vivenciou com ex: ''Começa de forma sutil''

Da Redação Publicado em 18/07/2019, às 16h41 - Atualizado em 18/08/2019, às 10h56

Dora Figuereido durante o vídeo - Reprodução/Youtube
Dora Figuereido durante o vídeo - Reprodução/Youtube

Dora Figueiredo, 24 anos, usou o seu canal no Youtube, na última quarta-feira (17), para falar sobre um assunto sério: relacionamentos abusivos. A influencer relatou que vivenciou uma rotina de medo com o seu ex. 

O vídeo começa com Dora chorando. A apresentadora deixa claro que o desabafo é para ela se sentir bem e também ajudar outras mulheres que já passaram ou estão passando por isso. 

Diagnosticada com depressão aos 11 anos de idade, a youtuber revelou que a doença foi se intensificando ao longo de sua vida. Mas, ao invés de receber apoio do parceiro, ele chegou ao ponto de dizer a seguinte frase: “você é a mulher mais fraca que eu já conheci e eu tenho certeza que você nunca vai melhorar da depressão”.

SUTIL
Uma das características dos relacionamentos abusivos é a vítima demorar a perceber que está dentro de um. “Começa de uma forma muito sutil. Começa lindo. Aos poucos isso vai se perdendo no meio de algumas ‘dicas’ de como você poderia se comportar melhor”, disse. 

O que antes era um comportamento elogiado pelo companheiro, começou a ser usado contra ela. “Eu te odeio, eu só estou com você porque eu gosto da sua cachorra e porque eu tenho medo que você me exponha na internet”, teria dito o ex, quando a youtuber o questionou se ele ainda a amava.

Na tarde desta quinta-feira (18), o vídeo de Dora está em primeiro lugar na plataforma do Youtube e virou um dos assuntos mais comentados do Twitter. 

OUTRO LADO
O tal relacionamento do qual ela fala seria com o também youtuber Otavio Albuquerque, mais conhecido nas redes sociais como ‘Tavião’. O moço usou o seu Instagram para falar sobre a repercussão do vídeo e os ataques que vem sofrendo dos internautas.

Respeito e entendo a posição da minha ex. É do seu direito e não cabe a mim nada, além de ouvir. Lamento que nossa história esteja sendo usada desta forma, sem que as pessoas saibam realmente o que aconteceu. O tribunal da internet está sempre criando monstros e heróis baseado em um único lado da história”.