AnaMaria
BBB / Apoio

Juliette declara torcida por Jessilane no BBB 22: “Não fez nada de errado”

Campeã do BBB 21, Juliette Freire quer ver Jessi chegar à final da edição

Da Redação Publicado em 15/04/2022, às 09h06

Juliette chegou até a comparar a trajetória de Jessi com a dela - Instagram/@juliette e TV Globo
Juliette chegou até a comparar a trajetória de Jessi com a dela - Instagram/@juliette e TV Globo

Juliette Freire costuma ser discreta ao comentar suas preferências no BBB 22. Entretanto, durante uma live na última quinta-feira (14), a campeã da edição anterior não escondeu seu desejo de que Jessilane Alves chegue à final do reality show. A paraibana também opinou sobre quem irá vencer o prêmio de R$ 1,5 milhão.

Quanto ao possível campeão, Juliette especulou: "Pelo que estou vendo, vai ser Paulo André ou Arthur. A decisão está entre os dois”. Em seguida, ela fez questão de acrescentar: “Gosto de todo mundo, acho que todo mundo tem alguma coisa boa para acrescentar. Vejo as qualidades de todo mundo. A gente pode citar um por um".

Apesar de considerar que os rumos do reality show já estão definidos, a ex-BBB declarou que gostaria de ver Jessi pelo menos no TOP 3. “Estou com pena da pobre da Jessi. Queria ela, pelo menos lá, mais um pouquinho. Queria que ela fosse pelo menos para a final, já que o povo já tem quem quer que ganhe”, disse.

A cantora comparou a trajetória da professora de Biologia à dela, inclusive. "Pelo menos uma menina, minha gente. Ela não fez nada de errado, só chorou demais. Mas eu também não chorava?", perguntou em defesa da goiana.

EM CIMA DO MURO?

Em entrevista ao podcast ‘BBB Tá On’, Juliette Freire explicou porque evita se posicionar sobre o BBB 22. Primeiro, a antiga campeã afirmou que não tem tempo livre o suficiente para acompanhar ao pay-per-view da edição.

Na sequência, acrescentou: “Quando eu vejo um programa, saio dizendo as coisas positivas que vejo em cada pessoa. Aí eu inventei de fazer isso aqui fora, eu elogiava uma atitude e as pessoas começavam a surtar dizendo que eu estava torcendo ou estava contra”.

“É perigoso fazer isso, porque nem toda hora eu vou estar podendo me defender, e é trabalhoso. Eu tenho uma opinião positiva sobre cada participante, mas não dá para se manifestar aqui fora, porque as pessoas se emocionam e começam a distorcer o que eu falei”, disse Juliette.