8 motivos do atraso menstrual que não são gravidez!

Apesar de essa ser a principal suspeita feminina, a irregularidade tem outros motivos. Fábio Cabar, ginecologista da Elo Clínica de Saúde (SP), explica

Ana Bardella Publicado terça 2 maio, 2017

Apesar de essa ser a principal suspeita feminina, a irregularidade tem outros motivos. Fábio Cabar, ginecologista da Elo Clínica de Saúde (SP), explica
8 motivos do atraso menstrual que não são gravidez - Shutterstock
Início da vida fértil
Quando a menina menstrua pela primeira vez, na puberdade, o sistema reprodutor ainda está em fase de amadurecimento. Por isso
é natural que a menstruação dê as caras em alguns meses e em outros não. Isso ocorre devido a um desequilíbrio hormonal. Em
alguns casos, a “bagunça” das datas dura poucos meses, em outros pode se estender por até dois anos – tudo depende do organismo de cada garota. Por esse motivo, é interessante que a jovem tenha sempre um absorvente na bolsa, para evitar ser pega de surpresa.
A intensidade do sangramento é outro fator variável: no início ele pode ser mais intenso e depois mais suave (ou vice-versa). O curioso é que essa mudança não é exclusividade de quem está passando pela puberdade. Pelo contrário, ela pode acontecer em
qualquer fase da vida e, desde que não gere incômodos, não é motivo para preocupação. Aí é o caso de estar preparada com absorventes!


Estar acima do peso
Entre tantas consequências negativas para a saúde, a obesidade pode também desregular sua tabelinha de menstruação! Isso acontece porque o excesso de tecido adiposo leva o corpo a produzir mais de um hormônio chamado estrogênio. A dose extra da substância é uma das causas para a ausência de ovulação e a alteração da menstruação. Devido a esses motivos, o sangramento pode tanto não vir quanto acontecer duas vezes no mesmo mês. Mais um dos muitos motivos para controlar o peso e se manter saudável...


Emagrecimento rápido
Quem faz dieta e perde muitos quilos em pouco tempo está sujeita a alterações no ciclo menstrual. Isso porque o processo pode interferir no funcionamento dos ovários. Nesses casos, é preciso fazer uma investigação para saber se a diminuição dos números da balança está ocorrendo de maneira saudável. Um médico pode ajudar!


Exercícios físicos intensos
A vida de atleta pode acarretar atrasos menstruais. Mas atenção: eles não ocorrem devido a caminhadas ou idas à academia algumas vezes por semana, viu? É necessário que os exercícios sejam de alta intensidade para provocar esse efeito. O motivo? Eles levam à liberação de substâncias corporais que alteram a secreção dos hormônios.


Situações de estresse
Está provado: o estresse prolongado causa um processo inflamatório no organismo, que é responsável por uma série de incômodos, como o aparecimento de dores e doenças. Mas não só isso: ele também pode atrasar ou adiantar a vinda da menstruação, justamente por alterar a produção dos hormônios. Já reparou como acontece isso?


Pílula do dia seguinte
Entre as reações adversas previstas para o uso da pílula do dia seguinte, está a alteração do ciclo menstrual. Outros métodos contraceptivos, como a injeção anticoncepcional, também podem causar esse tipo de incômodo. Além disso, é bom lembrar que a pílula tem uma alta dosagem hormonal e pode fazer muito mal para a saúde.


Síndrome dos ovários policísticos
Todos nós produzimos um hormônio pelo pâncreas chamado insulina. Ele é responsável por controlar a concentração de glicose (açúcar) no sangue. Porém, em algumas mulheres, a ação da substância pode acabar se desregulando por motivos ainda desconhecidos pela medicina. Além disso, o organismo feminino também possui um hormônio masculino em circulação: a
testosterona. Apesar da quantidade encontrada nas mulheres ser mais baixa daquela encontrada nos homens, ele é importante para
algumas funções corporais, como a manutenção do desejo sexual. Mas em algumas, essa presença pode ser exagerada, o que gera problemas como pele oleosa, acne, perda de cabelo e aumento de pelos em regiões específicas do corpo (como no vão entre os seios e no rosto, entre o queixo e a mandíbula). O cruzamento dos dois fatores pode culminar na ausência de ovulação e em um ciclo menstrual desregulado – o quadro é chamado de síndrome dos ovários policísticos. Se não tratado, ele facilita o aparecimento de diabetes, doenças cardiovasculares, infertilidade e até câncer. É comum que mulheres com o problema acabem engordando, mas ele também pode acometer aquelas que não sentiram diferença no peso.


Aproximação da menopausa
No período que antecede a menopausa, os sangramentos começam a falhar. Ou seja: acontecem em alguns meses e outros não, até finalizarem de vez. Esse processo encerra a vida reprodutiva.

Último acesso: 10 May 2021 - 23:47:06 (1027984).