Pancreatite: entenda mais sobre os sintomas e tratamentos da doença

A doença causa dores fortes e o tratamento pode implicar na necessidade de cirurgia de emergência

Da Redação Publicado domingo 18 abril, 2021

A doença causa dores fortes e o tratamento pode implicar na necessidade de cirurgia de emergência
O sintoma mais comum é a dor progressiva na parte superior do abdômen - Pixabay

A atriz Cacau Protásio, 45 anos, foi internada recentemente por causa de uma crise de pancreatite aguda e precisou passar por uma cirurgia de urgência. A doença é uma inflamação do pâncreas que normalmente dura poucos dias.

As causas mais comuns são o tabagismo, a presença de cálculos biliares (fluidos digestivos que se tornam sólidos e formam pedras na vesícula biliar), consumo de bebidas alcoólicas, distúrbios genéticos do pâncreas e medicamentos como corticoides e antibióticos”, explica Pedro Moutinho Ribeiro, gastroenterologista. 

Entenda melhor os sintomas e tratamento desse mal.

CAUSAS
Ocorre quando as enzimas digestivas produzidas no pâncreas são ativadas no interior do órgão, causando danos. Durante a digestão normal, as enzimas inativadas se movem por meio de ductos presentes no pâncreas e viajam para o intestino delgado, onde são ativadas e ajudam na digestão. Isso faz com que elas causem irritação às células do pâncreas, causando inflamação e sintomas associados à pancreatite. Inúmeros podem ser os fatores desencadeantes:

- Cálculo biliar
- Cirurgia abdominal
- Complicações decorrentes de
- Fibrose cística
- Hipercalcemia
- Hiperparatireoidismo
- Hipertrigliceridemia
- Infecções virais, como
- caxumba e pneumonia
- Lesões no abdômen
- Câncer de pâncreas
- Doenças autoimunes

SINTOMAS
Eles costumam variar de pessoa para pessoa, mas o sintoma mais comum é a dor progressiva na parte superior do abdômen. A dor também pode irradiar para a região das costas, piorar ao deitar-se de costas e minutos após comer ou beber, especialmente no caso de alimentos com altas quantidades de gordura.

Outros sintomas podem surgir, como náuseas e vômito, sensibilidade e inchaço na região abdominal, gases, fezes com cor de argila, soluço, indigestão, amarelamento brando e erupções ou lesões na pele e icterícia.

TRATAMENTO
Geralmente consiste em internar a pessoa e deixá-la em jejum, sendo hidratada apenas com soro fisiológico na veia. O procedimento ajuda a aliviar a dor em cerca de 80% dos casos. Além disso, o médico pode ainda receitar o uso de analgésicos e antibióticos. Em alguns casos, pode também ser necessário recorrer à cirurgia para a retirada de pedras da vesícula ou remover a parte afetada do pâncreas.

Último acesso: 08 May 2021 - 19:58:42 (1143660).