AnaMaria

Envelhecer diminui o meu equilíbrio?

Uma vida mais ativa, com caminhadas, prática de esportes e outros exercícios físicos, ajuda a prevenir o problema.

Paulo Camiz Publicado em 15/01/2018, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Envelhecer diminui o meu equilíbrio? - Shutterstock
Envelhecer diminui o meu equilíbrio? - Shutterstock

"Outro dia caí na rua e tenho percebido que estou me desequilibrando. Isso tem uma causa específica?”
N. J., por e-mail

Cair na rua pode desanimar o idoso e deixá-lo com medo de sair novamente. A melhor maneira de verificar o que está acontecendo é ir até um geriatra para investigar as causas. Além da queda em si, que pode trazer uma grande sequela física, há também o lado emocional. Você acaba pensando: “por que não sou mais o mesmo?”, “estou ficando fraco e velho”. E assim, para prevenir futuros acidentes, acaba reduzindo muito as caminhadas ou parando de se exercitar. Consequentemente, perde mais força muscular e novas quedas podem surgir. Para o leitor ter uma noção, uma queda pode ter impacto emocional e físico no idoso de um acidente de carro em um jovem! São vários os fatores que podemos listar como possíveis causas para esses tombos. A maior incidência em idosos pode se dar por problemas de visão
e equilíbrio. A diminuição natural hormonal com o passar da vida (menopausa na mulher e a diminuição gradativa da testosterona no homem) faz com que haja perda óssea, outro motivo. A sarcopenia, que é a diminuição natural da massa muscular, também é um fator a ser levado em conta. E o que pode ser feito? É preciso conversar, trabalhando seu emocional. E, lógico, trabalhar a parte física também. Uma vida mais ativa, com caminhadas, prática de esportes e outros exercícios físicos, ajuda a prevenir o problema. Um dos esportes que pode se tornar um
aliado é a ioga. Ela auxilia o alongamento, melhora a postura e o autocontrole. Exames periódicos e acompanhamento médico são
fundamentais. Um bom profissional, com certeza, resgatará essa funcionalidade e fará você se sentir bem de novo. Idade não é de modo nenhum pretexto para ficar parado!

Idosos na academia
Estima-se que, aos 80 anos, o idoso tenha apenas 50% de massa muscular em comparação à juventude. No entanto, há um fato extremamente promissor para mudar o quadro: dados da Associação Brasileira de Academias (Acad) mostram que 30% DAS
PESSOAS QUE FREQUENTAM ACADEMIA TÊM MAIS DE 60 ANOS.