AnaMaria
Bem-estar e Saúde / Cuidado nas férias

Sofre com dores na coluna? Evite problemas nas costas durante viagens

Alongamento, postura e posição adequada do banco estão entre as dicas do ortopedista

Da Redação Publicado em 15/12/2018, às 19h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

É importante fazer uma parada a cada uma hora e meia, seja para repousos ou alongamentos - Banco de Imagens/Shutterstock
É importante fazer uma parada a cada uma hora e meia, seja para repousos ou alongamentos - Banco de Imagens/Shutterstock

A pausa de fim de ano é uma realidade para muitos trabalhadores e estudantes. Mas quem opta por fazer viagens longas, em que é grande o tempo sentado no banco de um carro, motocicleta ou de um avião, precisa tomar alguns cuidados para que possíveis dores na coluna e no pescoço não atrapalhem os planos de sossego e diversão.

O ortopedista Luiz Cláudio Lacerda, professor da Faculdade de Medicina Santa Marcelina, explica que, seja qualquer um desses o tipo de veículo escolhido pelo viajante, é importante fazer uma parada a cada uma hora e meia, seja para repousos ou alongamentos.

“Durante os voos, uma pequena caminhada no interior da aeronave já faz muita diferença”, diz o médico. A prática de atividades físicas regulares também é importantíssima para a manutenção da saúde da coluna e das articulações. 

Na sequência, AnaMaria separou algumas dicas dos especialista. Confira!

CARRO
O mais indicado é manter a região lombar bem apoiada, com o banco em uma inclinação de 100 ou 110 graus, além de uma altura razoável para que as pernas não tenham de ficar muito esticadas e nem muito dobradas para que os pés alcancem os pedais. 

AVIÃO
A inclinação da poltrona nos aviões deve ser de aproximadamente 90 graus. “E o viajante pode evitar problemas ao manter-se sentado sobre os ísquios (ossos que constituem a zona inferior da bacial) e com os pés apoiados no chão, formando um ângulo de 90º entre quadril e joelhos”, explica Lacerda.

MOTOCICLETA
Para viagens assim, o ideal é manter a postura o mais ereta o possível, procurando alinhar os pés e as pernas em direção ao tronco, além de manter os braços sempre esticados e relaxados no guidão para que a pressão na região da lombar seja menor.