Vacinação: intervalo entre as doses da Pfizer poderá ser diminuído para menos da metade

Mudança foi anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Da Redação Publicado segunda 16 agosto, 2021

Mudança foi anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Se confirmada, redução passará a valer em setembro - Pixabay/fernando zhiminaicela

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou uma possível mudança na aplicação da vacina Pfizer. Atualmente, o intervalo entre a primeira e a segunda dose do imunizante é de 90 dias. Entretanto, com o avanço da vacinação no país, o prazo poderá cair para apenas 21 dias. 

“A medida que a gente avança na primeira dose, a gente rediscutiu colocar a Pfizer com intervalo de 21 dias, então a gente avança [no nível de aplicação] da segunda dose. Atingimos 70% da população acima de 18 anos com a primeira dose”, declarou em um evento em Brasília, no último sábado (14). 

Vale mencionar que este é o intervalo previsto na bula da vacina, portanto, não deve oferecer riscos quanto à imunização. Se aprovada, a medida passará a valer a partir do mês de setembro. 

Além da Pfizer, também estão sendo aplicadas as primeiras e segundas doses da Coronavac (intervalo de 14 a 28 dias entre as doses) e da Astrazeneca (intervalo de 90 dias) no país.

DOSES REMANESCENTES

Quem mora na cidade de São Paulo (SP) também poderá antecipar a segunda aplicação do imunizante através do esquema da 'xepa'. Nesse caso, os prazos da Pfizer e Astrazeneca passam a ser de 60 dias após a primeira dose, enquanto o da Coronavac de apenas 15 dias. Basta procurar a UBS mais próxima para se inscrever no programa. 


 

Último acesso: 06 Dec 2021 - 09:18:51 (1148899).