AnaMaria

Acabou o tempo ruim com o frizz

As medidas e os produtos para enfrentar a umidade e a chuva com o cabelo no lugar

Júlia Arbex Publicado em 29/05/2017, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Acabou o tempo ruim com o frizz - Shutterstock
Acabou o tempo ruim com o frizz - Shutterstock
Fatores externos danadinhos
A umidade do ar, garoas e chuvas nos deixam de cabelos em pé, além de armados e sem brilho. “Isso ocorre porque a agressão externa abre as cutículas da fibra capilar e compromete a estrutura do fio, que fica sem formato e rebelde”, esclarece Gizelia Amaral, hair stylist Villa Hair Studio (SP).

Quem tem mais arrepiados?
“As cacheadas e crespas tendem a sofrer mais com os eriçados, pois a estrutura em espiral do fio impede a oleosidade da raiz de chegar às pontas”, avisa o beauty artist Edu Hyde. Já as que alisam devem se preocupar com a chapinha e o secador. As altas temperaturas desgastam a cutícula, o que quebra e arrepia o fio.

Força na hidratação
Segundo Gizelia, a fibra capilar ressecada tenta absorver a umidade do ambiente, resultando nos tais frizz. Para evitar que isso aconteça, hidrate! Assim, você promoverá a reposição de água e lipídios. O resultado? Fios resistentes, maleáveis e brilhantes.


Cuidados em casa
1. Use xampu e condicionador para o seu tipo de cabelo.
2. Faça hidratação uma vez por semana ou, ao menos, a cada 15 dias.
3. Após lavar, aplique leave-in, reparador de pontas ou creme para pentear. Os fios ficarão hidratados e mais brilhantes.
4. Antes de submeter os fios a babyliss, escova ou chapinha, use um protetor térmico.
5. Evite tomar banho com a água muito quente, pois ela sensibiliza os fios, deixando-os ressecados e ásperos.
6. Quando sair do chuveiro, não esfregue a toalha na cabeça. “O atrito pode resultar em quebra e contribuir com o aparecimento
do frizz”, diz Hyde. O ideal é secar o cabelo com uma toalha de microfibra ou até mesmo com pedaços de papel-toalha.