AnaMaria

É exagero botar a casa no seguro?

Decidir ou não pela contratação do seguro depende de diversos fatores, como a quantidade de bens de valor que você possui, o local onde irá morar e se sabe se virar bem com os reparos do dia a dia. E leia o contrato com atenção!

Marcela Kawauti Publicado em 27/02/2018, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

É exagero botar a casa no seguro? - iStock
É exagero botar a casa no seguro? - iStock

"Peguei um empréstimo para a compra de um apartamento. Devo fazer um seguro de casa? Quais são as dicas? Não quero gastar muito, gostaria de fazer um com a cobertura mínima.”
E. B., por e-mail

Olá! Pensando que o seguro residencial vai proteger um bem de alto valor – o seu imóvel – ele, em geral é, sim, vantajoso. Mesmo que o
valor pago seja elevado em termos absolutos, ainda será bastante inferior que o do bem segurado. Como sua intenção é comprar um
apartamento, caso seu condomínio não conte com porteiro 24 horas e sistema de vigilância, essa vantagem pode ser ainda maior. Há também outras situações em que o seguro residencial pode ser útil. É possível contratar coberturas que incluem a reposição de bens no interior do imóvel, como eletrodomésticos e eletroeletrônicos, e cobertura de danos elétricos ou incêndio, por exemplo. Além disso, você ainda pode incluir o serviço de assistência 24 horas, que conta com serviços como reparos elétricos, hidráulicos e chaveiro, o que pode te poupar, além dos gastos, muito tempo e dor de cabeça. Outra situação em que o seguro residencial pode ser vantajoso, no caso do apartamento, é quando ocorrem danos aos apartamentos vizinhos por causa de problemas oriundos do seu imóvel, por exemplo na parte hidráulica. Decidir ou não pela contratação do seguro residencial depende de diversos fatores, como a quantidade de bens de valor que você possui, o local onde irá morar e se sabe se virar bem com os reparos do dia a dia. Uma dica importante é ficar bastante atenta à leitura do contrato. A tarefa pode não ser muito agradável, mas é muito importante, especialmente porque o seguro residencial é bastante personalizável, o que permite
que você opte por escolher apenas as coberturas que de fato são do seu interesse. Além disso, vale comparar diversos orçamentos antes de escolher.

Como escolher a melhor seguradora
É possível segurar apenas a estrutura da casa em si, apenas os bens que estão dentro dela, ou ambos. Definidas quais são suas necessidades, vale iniciar a pesquisa entre as diferentes empresas e comparar as propostas: itens segurados, valores cobrados e condições do contrato. Leia com atenção!

Seguro de automóvel e saúde valem?
Há quem acredite que o valor gasto é alto e acaba sendo “jogado fora” caso o problema não ocorra. É preciso entender qual seria o gasto caso um problema venha a acontecer. A grande possibilidade de precisar dos serviços e o alto custo deles devem ser levados em conta no
momento da decisão.

MARCELA KAWAUTI é formada em economia pela USP e tem mestrado da FGV. Com mais de dez anos de experiência, é economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.

Envie suas perguntas para Marcela Kawauti pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br