AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Entenda as vantagens do Cadastro Positivo

Mesmo os consumidores negativados poderão mostrar que também têm pagamentos em dia

Da Redação Publicado em 24/08/2019, às 08h00

O Cadastro Positivo é um banco de dados com informações sobre os hábitos de pagamento - Banco de Imagem/iStock
O Cadastro Positivo é um banco de dados com informações sobre os hábitos de pagamento - Banco de Imagem/iStock

“O Presidente sancionou a lei que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. Afinal, o que é esse Cadastro e quais os seus benefícios?” S. C., por e-mail 

O Cadastro Positivo é um banco de dados com informações sobre os hábitos de pagamento das operações de crédito e contas de concessionárias (água, luz, gás, esgoto e telecomunicações) de pessoas físicas e jurídicas. 

É uma política pública prevista na Agenda BC+, do Banco Central do Brasil, com o objetivo de reduzir o custo do crédito no país. Essa democratização do crédito acontece porque, a partir do acesso ao histórico de bom pagamento dos clientes, tanto lojistas quanto instituições financeiras, podem realizar uma análise de risco e perfil mais precisa na hora de conceder crédito. 

Até então, essa análise era baseada só nas informações de negativação. Agora, mesmo os consumidores negativados poderão mostrar que também têm uma série de pagamentos em dia. 

Além disso, a população de renda mais baixa, que normalmente possui poucas garantias para fornecer em operações de crédito, também poderá mostrar que é boa pagadora. 

O mesmo acontecerá com o profissional autônomo ou empresa que pagam suas contas em dia e buscam financiamento: acesso a juros menores e melhores prazos na hora de solicitar o crédito. 

Com o novo Cadastro Positivo, houve a desburocratização das regras do cadastro, e os consumidores farão parte do banco de dados automaticamente. Assim, aqueles que demandarem financiamentos e empréstimos serão beneficiados por uma melhor análise de risco e a possível redução de juros e melhoria no prazo de pagamento. 

Por outro lado, o credor terá certeza de que está considerando todos os aspectos para tomar a melhor decisão e, com isso, reduzir a inadimplência. Ou seja, todos devem sair ganhando.

MARCELA KAWAUTI aprendeu economia na graduação da Universidade de São Paulo e no mestrado da Fundação Getúlio Vargas, além de ter mais de dez anos de experiência. É economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.

{# Taboola Newsroom #}