AnaMaria
Dinheiro / Lucro

Saiba como avaliar as vantagens da troca de milhas

Avalie vantagens da troca de milhas para viagens

Da Redação Publicado em 09/07/2019, às 19h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Para escolher o melhor programa de milhagem, fique atenta ao regulamento - Banco de Imagem/Getty Images
Para escolher o melhor programa de milhagem, fique atenta ao regulamento - Banco de Imagem/Getty Images

“Vale a pena pagar tudo no cartão de crédito para juntar milhas? E como faço para escolher o melhor programa de milhagem?” R. C., por e-mail

A concentração de todas as compras no cartão pode ser interessante se for feita de forma consciente, mas, quando se trata de programas de milhas, muita atenção: não vale a pena gastar além do necessário só para juntar pontos. 

Até porque, apesar de as milhas serem gratuitas, para conseguir pontos suficientes para trocas (uma passagem aérea, por exemplo), o gasto do cartão precisa ser significativo. Além disso, muitos cartões que têm uma forma vantajosa de acumular milhas cobram caro pela anuidade. 

Pensando nisso, realizar gastos desnecessários pode desorganizar o orçamento. Para escolher o melhor programa de milhagem, fique atenta ao regulamento. Os programas variam com relação à quantidade de milhas ganhas por cada dólar/real gasto, ao prazo para que elas expirem, à anuidade, à oferta ou não de seguros de viagem, salas vip nos aeroportos e às companhias aéreas ligadas ao programa. 

Outra coisa: é preciso se programar com antecedência para a compra de passagens com milhas, já que em boa parte dos casos a disponibilidade de horários e roteiros é menor para as compras dessa forma, além da conversão das milhas em passagem aérea nem sempre ser imediata. 

A melhor escolha vai depender de suas necessidades e seu perfil: a frequência com que viaja, os destinos aos quais mais costuma ir e as companhias aéreas que prefere. 

Já na hora de contratar o cartão de crédito, negocie a anuidade e peça desconto. Por fim, vale reforçar: se aderir ao programa, não faça compras desnecessárias ou mais caras apenas por conta das milhas.

Assim, o que você economizar na passagem será gasto com os custos mais elevados – e uma coisa não compensará a outra.

MARCELA KAWAUTI aprendeu economia na graduação da Universidade de São Paulo e no mestrado da Fundação Getúlio Vargas, além de ter mais de dez anos de experiência. É economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.