AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Jovem ganha mais de 6 milhões de visualizações após cantar Anitta no trem

Em menos de 24 horas, vídeo de jovem cantando Anitta teve mais de 50 mil visualizações no TikTok

Da Redação Publicado em 21/06/2022, às 12h11

Jovem viraliza ao cantar Anitta no trem - Instagram/@alicekoficial TikTok/@_ocarlosgabriel
Jovem viraliza ao cantar Anitta no trem - Instagram/@alicekoficial TikTok/@_ocarlosgabriel

Alice K, de 26 anos, encantou a web, e especialmente os fãs da Anitta, ao cantar os hits da cantora em um dos vagões de trem na SuperVia, no Rio de Janeiro (RJ). A carioca, nascida no subúrbio, começou a dar os seus primeiros passos na música na igreja aos 11 anos. Aos 16, saiu de casa e engravidou aos 18 do seu primeiro filho. A postagem que viralizou tem mais de 6 milhões de visualizações no TikTok.

Em uma entrevista para o ‘Jornal Extra’, Alice ressaltou: “Hoje estou buscando alguém que acredite no meu talento e no meu trabalho. Tenho orgulho de cantar no trem, mas quero a chance de alçar voos mais altos.”

Ela explicou que estava indo para a faculdade, quando entraram três rapazes no trem, que começaram a cantar. “Achei incrível a apresentação deles e senti uma vontade enorme de cantar junto”, confessou. “Pedi, perguntei se eles permitiam. Cantei ‘Love Never Felt so Good’, do Michael Jackson, e todo o vagão começou a me aplaudir”, continuou a TikToker.

Depois desse dia, a jovem seguiu carreira com os rapazes, cantando sucessos de Rihanna, Bruno Mars e Beyoncé. “Comecei a cantar com eles. Mas, meses depois, me separei e, na condição de mãe solo, precisei voltar a trabalhar formalmente para sustentar o meu filho. Era a minha prioridade”, acrescentou.

PELOS VAGÕES

Depois de um período trabalhando fora das estações, a jovem voltou aos vagões de metrô e usou seu dinheiro para comprar caixa de som e microfone. O que ela tanto sonhava aconteceu. O sucesso veio no mês de março deste ano, após cantar o hit ‘Envolver’ da Anitta, grávida de seu segundo filho.

“Era uma sexta-feira, estava um clima de festa dentro do trem, algumas pessoas bebendo, outras indo para festas. Eu estava cansada, voltando para casa e me pediram para cantar. Comecei com Bruno Mars, mas logo alguém levantou a mão e pediu "Envolver", que era lançamento na época. Eu nem tinha a base instrumental dela, baixei ali na hora e cantei a parte que sabia. Um passageiro levantou e fez a coreografia, com o trem em movimento. Foi demais”, contou Alice.

A carioca tem planos para o futuro e sonha em assinar contrato com uma gravadora e cantar ao lado de Anitta, que é a sua grande inspiração. “Acredito que tudo acontece na hora que tem que acontecer. Mas me preparei muito para isso. O inglês, por exemplo, aprendi sozinha, nunca fiz cursos.”, detalhou a jovem. “Acredito muito na minha profissão como incentivo a outros jovens também viverem da arte, impedindo que muitos deles se envolvam com o tráfico, a prostituição, o crime. Tem muita gente talentosa por aí”, ressaltou.

POLÊMICA

Anitta foi às redes sociais, rebater as falas da cantora gospel Bruna Karla sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo. A funkeira, que é do candomblé e já havia dado unfollow na evangélica, afirmou que desejar a “cura ou morte de LGBTs não é cultura”. Ela também comentou a realização da Copa do Mundo no Catar.

“Gente… de uma vez por todas. Repudiar LGBTQ+, desejar a ‘cura ou morte’, desejar o fim, a aniquilação de pessoas LGBTQ ou proibir pessoas LGBTQ+ de transitar num ambiente ou de serem eles mesmos NÃO É CULTURA. Não existe ‘respeite a cultura do outro’, porque isso não é cultura”, começou dizendo através do Twitter.

Por fim, a cantora afirmou que não concorda com a expressão ‘temer a Deus’. “Vai todo mundo se tratar desse extremismo. Por Deus eu tenho amor e respeito mesmo, que medo eu tenho é de coisa ruim. De ódio de preconceito de exclusão”, concluiu.

{# Taboola Newsroom #}