AnaMaria
BBB / Homofobia

Arthur, Juliette e Carla Diaz prestam apoio a Gilberto após ataque preconceituoso

Economista foi ofendido por conselheiro do Sport Clube Recife depois que participou de ação do time

Da Redação Publicado em 15/05/2021, às 15h48 - Atualizado às 15h49

Campeã do 'Big Brother Brasil 21' foi uma das ex-confinadas a apoiar Gil - TV Globo
Campeã do 'Big Brother Brasil 21' foi uma das ex-confinadas a apoiar Gil - TV Globo

Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, recebeu mensagens de apoio de Arthur Picoli, Carla Diaz e Juliette Freire, antigos colegas de confinamento do ‘Big Brother Brasil 21’. Na última sexta-feira (14), o economista sofreu ataques homofóbicos por parte de um conselheiro do Sport Clube Recife, após visitar o estádio do time.

 "Seremos resistência a qualquer tipo de preconceito. Conte comigo, Gil", escreveu Juliette no Twitter. "Fica firme, lindão! Você é luz", declarou Arthur. Os dois responderam um tweet do pernambucano, que havia se pronunciado após as ofensas. “Primeiro ataque homofóbico que me deparo após o BBB e posso garantir, ainda machuca muito! Mas sigo firme e providências serão tomadas. Tirando o dia off para não perder minha alegria por tudo que venho vivendo… É muita dor!”

Carla Diaz fez um comentário no Instagram Stories, acompanhando duas fotos da dupla durante o período na casa mais vigiada do Brasil.  "Soube agora o que aconteceu com o Gil, absurdo! Você é muito maior que isso e saiba que estou contigo", comentou.

ENTENDA
Gilberto foi alvo de homofobia por um dos conselheiros do Sport de Recife, seu time de coração. Em um áudio que repercutiu nas redes sociais, o advogado Flávio Koury ofende o economista após ele ser homenageado pelo clube e participar de ações no estádio.

“Fiz a solicitação formal, porque este senhor [Gil] não pode representar o Sport. Ele não tem respeito por ninguém, ofende diretores, técnicos, jogadores, e, agora, parte da nossa torcida. Não há espaço para quem pensa dessa forma”, diz Koury no áudio, divulgado na última sexta-feira (14).

Além disso, o advogado reclama da repercussão dos vídeos de Gilberto nas redes sociais, em que o ex-BBB aparece brincando com os jogadores e dançando o famoso 'tchaki tchaki' no estádio.

"1,2 milhões de pessoas achando que o Sport só tem viado. Se tivesse feito essa dancinha na casa dele ou no bordel, eu não estava nem ai. Foi dentro da Ilha do Retiro, né, rapaz? Isso é ausência de vergonha na cara. É isso o que estamos vivendo. Não tem mais respeito por pai e filho. É depravação. É o retrato do que o PT [ Partido dos Trabalhadores] deixou pra gente", conclui Koury.

De acordo com informações do Globo Esporte, o responsável por vazar os áudios, deputado e também conselheiro Romero Albuquerque, protocolou um pedido para que Flávio Koury seja expulso do quadro social do Sport.