AnaMaria
BBB / Cheia de manias

Maçaneta, descarga, botões de elevador: especialista explica porquê Jade Picon não toca nessas superfícies

Influenciadora digital Jade Picon virou motivo de piada por não encostar em algumas superfícies

Da redação Publicado em 21/01/2022, às 19h24

Jade Picon viralizou nas redes sociais por causa de suas manias - Fábio Rocha/TV Globo
Jade Picon viralizou nas redes sociais por causa de suas manias - Fábio Rocha/TV Globo

Antes mesmo de entrar no 'Big Brother Brasil 22', Jade Piconvirou motivo de piada nas redes sociais. Isso porque em entrevista ao Gshow, a influenciadora digital contou algumas de suas manias: ela tem aversão a tocar em maçanetas, botões de elevador e descarga. Para alguns, pode até parece que ela tem transtorno obsessivo compulsivo, isto é, TOC. Mas, para Henrique Bottura, psiquiatra diretor clínico do Instituto de Psiquiatria Paulista e colaborador do ambulatório de impulsividade do Hospital das Clínicas de São Paulo, o caso da jovem é outro. 

Isso porque a pessoa com TOC, geralmente, tem pensamentos intrusivos e recorrentes, como 'estou contaminado, estou contaminado', causando um nível de ansiedade e tensão muito grande. Desta forma, o indivíduo encontra no comportamento compulsivo um alívio para esse quadro. 

"Existem vários tipos de TOC, como o de contaminação (lavar as mãos compulsivamente), o de verificação, sexual, etc. No caso da Jade não me parece um TOC, parece apenas uma tendência maior ao nojo", explica o médico.

Jade não aperta a descarga com as mãos, porque tem aversão à superfície sujinha. Ela aciona o dispositivo com os pés. Ela também não encosta - ou não encostava - em maçanetas, e não aperta botões de elevador. 

Para Luiz Scocca, psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da USP e membro da Associação Americana de Psiquiatria (APA), a jovem não tem TOC. "Apenas um profissional com treinamento específico como o psiquiatra após uma avaliação é quem pode determinar", diz.

Ele explica que o TOC é uma doença muito específica de pensamentos intrusivos e praticamente incontrolável, que afeta cerca de 2% da população mundial. 

IDENTIFICAÇÃO

Agora, se você identificou esse comportamento e ficou curioso ou curiosa para saber como funciona o tratamento, Henrique afirma que é utilizada a combinação de medicação e psicoterapia para trabalhar a exposição e as cognições de comportamento. 

MANIAS RAZOÁVEIS 

A influenciadora digital contraiu covid-19 nos últimos dias e acabou entrando na casa do 'BBB22' apenas três dias após a estreia. Se parar para analisar, as manias de Jade até são consideradas razoáveis diante do atual contexto de pandemia. Frente ao cenário dos últimos dois anos, as pessoas ficaram muito mais vigilantes quando o assunto é contaminação, como explica Bottura. 

"A pandemia interfere nesse tipo de "nojo" e sentimento desconfortável, mas não em relação ao TOC que tem uma fundamentação neurobiológica muito mais importante, muito mais significativa que está bem além das preocupações com o Covid", afirma. 

Já Luiz diz que os sintomas de TOC aumentaram ao longo da pandemia. No entanto, não necessariamente aumentou a porcentagem mundial de portadores. "A doença envolve particularmente a questão da lavagem das mãos, do medo de se contaminar, da preocupação com micróbios, evitando tocar ou encostar em certos locais, sem dúvida pioraram bastante os sintomas", explica.