AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Frio e tempo seco: veja como cuidar do nariz das crianças

Clima do inverno pode provocar uma série de efeitos negativos na saúde dos pequenos

Da redação Publicado em 14/07/2022, às 12h41

Médico explica como cuidar dos transtornos do inverno nas crianças - Unsplash
Médico explica como cuidar dos transtornos do inverno nas crianças - Unsplash

Com a chegada do inverno, as temperaturas caem, assim como a umidade relativa do ar. Esse clima mais seco provoca uma série de efeitos negativos na saúde, principalmente das crianças. Mas, alguns cuidados simples já são suficientes para atenuar de forma significativa estes transtornos.

Segundo o otorrinolaringologista Frederico Keim, a baixa umidade do ar dificulta a dispersão dos gases poluentes, favorecendo o ressecamento das mucosas das vias respiratórias e deixando os pequenos mais vulneráveis a crises de asma e a infecções virais e bacterianas.

Além disso, sangramentos no nariz também são mais comuns nessa circunstância, afinal, o sangue fica mais denso devido à desidratação, o que favorece o aparecimento de alergias.

Alguns cuidados, no entanto, podem reverter esses quadros. O especialista deu algumas dicas para a AnaMaria. Confira!

HIDRATAÇÃO E HIGIENTE

Antes de mais nada, é recomendado reforçar a hidratação e a higiene de casa. “Beber bastante água e deixar os ambientes livres de poeira são medidas simples que já ajudam”, afirma Keim.

LAVAGEM NASAL

É preciso também lavar as narinas com soro fisiológico pelo menos quatro vezes ao dia. O soro ajuda não só na limpeza e hidratação do nariz, mas também na prevenção de resfriados, gripes, crises de rinite e até mesmo sangramentos.

Fred destaca que em temperaturas menores de 22º, o nariz já pede cuidados especiais. “Nesse caso, o ideal é manter a mucosa nasal sempre hidratada e, se possível, instalar um umidificador à noite no quarto das crianças, que são quem mais sofrem com a chegada do frio”, completa o otorrino.

Nesta época do ano, a lavagem deve ser feita, pelo menos, quatro vezes ao dia com fluxo de soro, em que a quantidade deve ser grande e a pressão fraca.

Para isso, pode ser utilizado o spray em aerosol, que é vendido na farmácia, ou, de forma mais econômica, uma seringa de 10 ml contendo soro fisiológico. Depois, basta aplicar 10 ml da solução em cada narina. Lembre-se: o produto não precisa ficar na geladeira.