AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Gravidez e a ingestão de ácido fólico

A gestante deve reforçar o consumo de vegetais verde-escuros

Júlia Arbex Publicado em 25/08/2015, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Gravidez e a ingestão de ácido fólico - Shutterstock
Gravidez e a ingestão de ácido fólico - Shutterstock
“Estou grávida e o médico pediu para começar a tomar ácido fólico. Por quê?” 


O ácido fólico, vitamina do complexo B, é importante nessa fase, pois ele previne má-formação do tubo neural do bebê. Ou seja, o nutriente é responsável por desenvolver o cérebro e a medula espinhal da criança, evitando alterações como anencefalia (quando o pequeno nasce sem cérebro). O ideal mesmo é que a mulher consiga se planejar e comece a ingerir alimentos ricos em ácido fólico com mais frequência, além de suplementos da vitamina, cerca de dois meses antes de engravidar e continue até o final do primeiro trimestre da gestação. Espinafre, brócolis, couve e outros vegetais de cor verde-escura são ótimas fontes desse nutriente.


fonte: Fúlvio Basso Filho, obstetra e ginecologista da Clínica Obstétrica São Paulo



Envie suas perguntas aos nossos especialistas pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br