AnaMaria

Hepatite A: perigo no verão!

Sabia que, nesta época do ano, fica mais fácil ser contaminado pela doença? Veja como se prevenir

Ana Bardella Publicado em 15/02/2017, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Hepatite A: perigo no verão! - Shutterstock
Hepatite A: perigo no verão! - Shutterstock
Nada como uma viagem de férias, de preferência com muitos mergulhos no mar e refeições gostosas fora de casa, para aproveitar o
período ao lado da família. Concorda? Mas é preciso tomar alguns cuidados para que os passeios não se transformem em dores de cabeça. Isso porque “a incidência de hepatite A, doença que compromete o funcionamento do fígado, aumenta nessa época do
ano e a principal forma de contaminação é através da água ou dos alimentos infectados pelo vírus”, ressalta Maria Lucia Ferraz, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia e professora associada da Escola Paulista de Medicina.


Sintomas
Nem todas as pessoas manifestam os sinais desse tipo de hepatite. “No entanto, quem tem sintoma costuma apresentar urina escura, fezes claras, febre, mal-estar, dores no corpo, vômitos e diarreia, além do sintoma mais característico de que algo não anda bem no fígado: pele e mucosas amareladas”, explica.


Prevenção
Atualmente, a vacina da hepatite A já está disponível pelo SUS. A recomendação é que ela seja aplicada nas crianças de 1 a 2 anos.
Mas adultos em grupos de risco (como os portadores crônicos de outros tipos de hepatite ou de doenças no sangue) também podem
receber a imunização. Além disso, é importante prestar atenção na procedência da água que se consome. “Frutos do mar, que são ingeridos crus, também oferecem risco de contaminação”, alerta Maria Lucia. Por isso, atenção às comidinhas da praia! Também passa de pessoa para pessoa, através de resquícios das fezes. Por isso, é necessário higienizar bem as mãos depois de ir ao banheiro.


Tratamento
A cura para a doença ocorre espontaneamente (sem o auxílio de medicamentos) em um ou dois meses. “É necessário apenas fazer repouso enquanto se sentir mal”, completa a especialista. Aí é preciso refazer exames. Complicações podem acontecer, mas são raras. Nesses casos, é necessário procurar um médico.


Não confunda!
A hepatite tipo A é contraída por via oral e regride sozinha. Já as do tipo B e C são transmitidas de outras maneiras (a primeira através do sangue e fluidos corporais, a segunda somente pelo sangue) e podem se tornar crônicas.

A - via oral e regride sozinha

B, C - através do sangue e fluidos corporais