AnaMaria
Bem-estar e Saúde / Saúde mental

Homem de 37 anos vai parar no hospital após introduzir objeto no pênis

Homem foi internado logo depois que introduziu linha de nylon de 2 metros do pênis

Da Redação Publicado em 15/02/2022, às 12h17

Homem introduz objeto no pênis. - Calum Grant/Urology Case Reports / Radiology Case Reports
Homem introduz objeto no pênis. - Calum Grant/Urology Case Reports / Radiology Case Reports

Um morador de 37 anos da província de Java Oriental, na Indonésia, foi parar no hospital, após ter inserido um fio de nylon de dois metros de comprimento pelo canal do pênis, durante o ato de masturbação.

O homem, que teve sua identidade preservada, compareceu a emergência do hospital reclamando de fortes dores na parte inferior do abdômen. Ele relatou aos médicos que as dores começaram cerca de duas horas antes de sua chegada ao pronto-socorro. Após alguns exames, os médicos constataram a presença de um corpo estranho dentro da uretra do rapaz, que logo descobriram se tratar de um fio de nylon - do tipo usado para a produção de bijuterias com miçangas.

Diante do constrangimento, o homem acabou confessando que, enquanto assistia um vídeo pornográfico na internet, resolveu introduzir o objeto pelo pênis. Logo, porém, começou a sentir alguns efeitos colaterais, como sangramento e dificuldade de urinar.

Os médicos, então, resolveram inserir um cateter pelo canal do pênis para incentivar uma irrigação ativa e, com isso, facilitar a retirada do objeto. Como não funcionou, foi necessário uma pequena cirurgia, a 'cistoscopia', que é uma espécie de exame feito por via urinária com a utilização de anestesia local. Ao conseguirem avistar o fio de nylon, os médicos o retiraram com uma pinça. 

"A comunicação com o paciente foi desafiadora devido à vergonha e um histórico de dificuldades de confessar o ocorrido", relatou um documento da revista científica Science Direct. O rapaz também confessou que teria sido a primeira vez que havia feito aquilo, mas que se masturbava e consumia produtos pornográficos diariamente.

Após dois dias internado, o homem recebeu alta do hospital. Mesmo sem ter tido maiores complicações, ele foi encaminhado para fazer acompanhamento com um psiquiatra, pois foi diagnosticado com transtorno obsessivo-compulsivo e parafilia, espécie de comportamento sexual anormal em que a pessoa tem prazer ao sentir objetos sexuais anormais.

CURIOSIDADE

Apesar de estranha, esse tipo de prática é mais comum do que imaginamos. Em 2021, um adolescente de 15 anos, morador de Londres, na Inglaterra, foi parar no hospital após querer medir o pênis. Para isso, utilizou um cabo USB, que introduziu dentro da uretra.

O problema é que o cabo ficou preso no adolescente e, por mais que tentasse retirar, ele não conseguia. Seu pênis, então, começou a sangrar bastante, relata uma publicação da revista médica "Urology Case Reports". 

Após um raio-X, os médicos puderam identificar onde exatamente estava o objeto e fizeram uma cirurgia para remover o cabo.