AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Invista nesta sementinha superpoderosa!

A linhaça pode ser a melhor amiga da sua saúde: ela evita doenças graves e faz o organismo funcionar melhor!

Reportagem: Júlia Arbex Publicado em 20/08/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

saúde linhaça - dreamstime
saúde linhaça - dreamstime
Muito utilizada na culinária, a linhaça (semente do linho) também é considerada um alimento funcional. Afinal, se ingerida regularmente, além das suas funções nutricionais básicas, traz inúmeros benefícios à saúde. Entre as vantagens que a tornam tão badalada está seu efeito emagrecedor. Rica em fibras e em “gorduras do bem”, é a queridinha de quem faz dieta, pois aumenta a saciedade e segura a compulsão alimentar. Além disso, é aliada do coração, controla o diabetes, combate a prisão de ventre e previne alguns tipos de câncer. Ah, você nunca comeu? Saiba que ela é bem versátil! Dá pra servir com a salada, polvilhar em frutas, iogurtes e sucos, além de utilizá-la na preparação de pães, bolos e biscoitos. Mais do que na hora de conhecê-la melhor! 

Previne o câncer

A linhaça tem três componentes que evitam o aparecimento  de câncer de mama, de ovário, de próstata e de reto. Veja quais são eles:

  • Ômega 3: essencial ao organismo, essa gordura altera a qualidade das membranas celulares e inibe a formação do chamado eicosanoide, hormônio que faz mal ao organismo e estimula o desenvolvimento de  alguns tumores.
  • Lignanas vegetais: essas substâncias se assemelham ao estrógeno e, por isso, nos protegem contra o câncer de mama. Previnem ainda o câncer de próstata e de ovários. 
  • Prebióticos: eles estimulam o crescimento de bactérias benéficas no intestino, auxiliando na manutenção da flora e combatendo a prisão de ventre. Isso ajuda muito na prevenção do câncer de reto. 
E não é só isso! Ela ainda:

Regula o intestino: A linhaça é uma riquíssima fonte de fibras. Por conta disso, aumenta o volume do bolo fecal e melhora o trânsito intestinal, o que consequentemente diminui o risco de hemorroidas e diverticulite. Ela ainda age como um laxante natural.

Combate inflamações: Ela alivia sintomas da bronquite e de outras doenças respiratórias, como a asma, por exemplo. Seu consumo diário ainda previne casos de cistite, inflamação nos rins e na bexiga. A semente  também melhora a condição do estômago 
e do intestino. 

Deixa a pele linda: Como ela é rica em ácidos graxos insaturados e vitamina K, seu consumo melhora o aspecto da pele e retarda o aparecimento das terríveis ruguinhas, além de combater a queda de cabelo e fortalecer unhas, dentes e ossos.

Controla o diabetes: Por ter baixo teor de carboidratos e muitas fibras, a linhaça é usada na prevenção e também no tratamento da doença. Além disso, ela reduz os picos de glicose no sangue. 

Melhora o raciocínio: Você tem dificuldade para manter o foco? A linhaça pode te ajudar! É que o alimento contém algumas substâncias importantes, que auxiliam na renovação das células cerebrais. 

Blinda o coração: O ômega 3 é uma gordura poli-insaturada que atua reduzindo os níveis do colesterol ruim e aumentando os de colesterol bom no sangue. Com menos gordura circulando no nosso organismo, as chances de sofrer de arritmia, ter um infarto, um AVC ou outro problema cardiovascular, diminui muito.     

Turbina a imunidade: Consumir a linhaça de forma regular no nosso dia a dia pode nos deixar mais protegidas contra doenças, já que seus componentes fortalecem o organismo, fazendo com que o corpo consiga se defender melhor de invasores, como bactérias, vírus e até tumores.  

Equilibra os hormônios: A semente deveria ser obrigatória para todas as mulheres que estão na menopausa. É que o alimento ajuda a diminuir alguns daqueles sintomas chatos, como as ondas de calor – conhecidas como fogachos –, os suores noturnos e a pouca lubrificação vaginal.  

Previne oesteoporose: O consumo regular de linhaça pode auxiliar os rins a liberar água e sódio. Isso protege os ossos da perda de cálcio. Além disso, o ômega 3 aumenta a densidade óssea. Durante a menopausa, as chances de a mulher desenvolver oesteoporose é maior!



{# Taboola Newsroom #}