Menopausa: ginecologistas dão dicas de como manter a libido

Ginecologistas dão dicas de como manter a libido durante a menopausa

domingo 14 julho, 2019
Existem alguns caminhos para tratar a menopausa, um deles é a reposição hormonal personalizada
Existem alguns caminhos para tratar a menopausa, um deles é a reposição hormonal personalizada Foto:Banco de Imagem/iStock

Geralmente, a brasileira entra na menopausa por volta dos 51 anos de idade. Mas esse processo pode ocorrer entre os 48 e 50 anos ou até mais tardiamente, aos 55. Se for precoce, chega por volta dos 40 anos. 

A principal causa é fisiológica, ou seja, o estoque de óvulos da mulher se esgota, marcando o fim da menstruação e da fase de reprodução. 

Veja mais

“Já o climatério é o intervalo de transição entre o período reprodutivo e não reprodutivo feminino, que provoca uma queda da concentração dos hormônios, em especial do estrogênio, causando, entre outros sintomas, a diminuição da libido, secura vaginal e incômodo durante as relações sexuais”, explica Mariana Rosario, ginecologista, obstetra e mastologista, membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp) e do corpo clínico do Hospital Albert Einstein (SP). 

Veja como enfrentar esse processo da melhor forma possível e sem prejudicar a vida sexual.

Uma forcinha para a excitação
O climatério e a menopausa trazem uma série de mudanças físicas e psíquicas. Além de não ser mais fértil, a mulher tende a se sentir mais velha e não tão bonita quanto antes. 

Em relação aos hormônios, a redução da testosterona, estrogênio e progesterona causa ressecamento vaginal. Por isso, além dos lubrificantes à base de água, fazer exercícios de ginástica íntima reforça o assoalho pélvico e favorece a lubrificação.

Porém, segundo o ginecologista Renato de Oliveira, de nada adianta encontrar o melhor tratamento se a mulher não for estimulada para se entregar e viver a experiência sexual e não trabalhar o aumento da autoestima.

Mais qualidade de vida, por favor
Quando os sintomas estão atrapalhando muito a vida da mulher, recomenda-se a reposição hormonal. 

“A paciente faz um check-up, no qual é verificado seu estado de saúde. Dependendo de seus níveis hormonais e não havendo condições limitantes – como histórico de câncer, doenças hepáticas, trombose ou tabagismo, por exemplo –, o médico desenha uma reposição hormonal personalizada. A questão da lubrificação vaginal, por exemplo, pode ser resolvida com essa solução, pois com a retomada do estrogênio no organismo volta também a disposição, a libido e até a pele e o cabelo ficam mais bonitos”, afirma Mariana.

Tratamento adequado para você
Existem diversos caminhos para tratar a menopausa. O mais popular deles é a reposição hormonal personalizada, citada ao lado. Mas, para mulheres que não podem receber hormônio, há alternativas como acupuntura e uso de florais. 

Quem não pode se submeter ao método, segundo Rachel de Sá, ginecologista da Policlínica Granato (RJ), tem a possibilidade de recorrer à aplicação de um creme local, na vagina. 

“E não podemos esquecer que a alimentação saudável, sono de qualidade, atividade física regular, evitar fumar e consumir álcool, também são medidas úteis para minimizar os sintomas negativos do climatério”, afirma ela.

MELHORE A TRANSA
Antes de mais nada, segundo os especialistas, é necessário aceitar que todas nós enfrentaremos o climatério e a menopausa. Trata-se apenas de uma fase de transformação. Entendido isso…

... conheça o seu corpo
Muitas mulheres nunca viram o próprio órgão genital. É o seu caso? Então, pegue um espelho e se olhe. Conheça sua vagina, toque-a, identifique o clitóris e cada parte do seu corpo. Assim, você começará a se aceitar.

... masturbe-se
Quem não consegue se dar prazer, dificilmente terá prazer com o outro. Se não chega ao orgasmo sozinha, terá dificuldade de alcançar isso a dois. Então, masturbe-se! Pode ser que, nas primeiras vezes, não goze. Mas, com o tempo, ficará mais confortável, identificará o que lhe dá prazer de verdade e chegará ao clímax.

... converse abertamente com o par 
Fale para ele ou ela o que lhe agrada e lhe desagrada. Quem tem um diálogo aberto consegue orgasmos muito mais intensos, porque cria intimidade com o outro.

... crie um clima adequado
Nem todo mundo gosta de velas acesas e flores. Se você curte outro ambiente, invista nele. Dê asas à imaginação e valorize as suas fantasias.

... perca a vergonha
Muitas mulheres não relaxam na hora do sexo porque estão pensando na gordurinha, na celulite, em uma possível flacidez... Enquanto isso, os parceiros estão admirando suas qualidades. Relaxe mais!

... procure ajuda
Não é comum sentir dor ou desconforto durante a relação sexual. Além de causas físicas, como infecções, pode haver origens emocionais e traumas envolvidos durante o processo.

Da Redação
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

  • Assine a revista AnaMaria

BEM-ESTAR

  1. 1 Entenda como a melancia pode te ajudar dar um fim nos enjoos durante a gravidez Melancia: a fruta pode te ajudar dar um fim nos enjoos durante a gravidez
  2. 2 Conheça burnout, a síndrome do esgotamento profissional
  3. 3 Conheça a evolução no tratamento do câncer de mama
  4. 4 Confira hábitos que podem te ajudar a melhorar sua autoestima
  5. 5 Silvio Santos fala sobre suas manchas senis; entenda o problema