AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Uma comodidade que requer cuidado!

As lentes de contato são adoradas por quem detesta usar óculos, mas exigem atenção para não prejudicar a vista

Cíntia Marcucci Publicado em 07/09/2015, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

SAÚDE 985 - DREAMSTIME
SAÚDE 985 - DREAMSTIME
Tem muita gente que gosta bastante de usar óculos. Há até quem colecione armações e saia cada dia com uma diferente, combinando com a roupa. Já outras pessoas detestam ter de colocar aquele trambolho no rosto. Por isso, acabam optando pelas lentes de contato. Práticas, fáceis de usar e extremamente convenientes para corrigir a visão, elas são tudo de bom. Mas exigem muito mais cuidado e atenção para evitar problemas sérios nos olhos. 

A falta de higienização correta e o uso inadequado aumentam os riscos de contaminação dos olhos por fungos, bactérias e outros micro-organismos. “Além de causar irritações e conjuntivites simples, eles podem provocar problemas graves, que impedem a pessoa de usar lente novamente e causam até a perda da visão”, alerta Carlos Cesar Suart, professor da área de óptica do Senac Tiradentes, em São Paulo. Entenda melhor essa história:

Toda lente de contato é igual?
Não. Existem as rígidas e as gelatinosas. A primeira, como o nome já diz, é mais dura e costuma ser indicada para problemas específicos, como o ceratocone (doença degenerativa que causa o afinamento da córnea). Já as gelatinosas corrigem miopia, hipermetropia e astigmatismo. Lembrando que essas também podem ser apenas cosméticas, para “mudar” a cor da íris. 

Qual a melhor lente para mim?
Vai depender do seu diagnóstico e do oftalmologista, que avaliará o tipo de correção de que você precisa, as condições externas do seu olho, como anda a produção de lágrima...

Todo mundo pode usar?
Não – seja por alguma característica do próprio olho (como pouca produção de lágrima) ou porque a pessoa não consegue seguir os cuidados com a higiene.

Criança pode?
Apesar de os óculos serem bem incômodos para os pequenos, muitos especialistas não recomendam o uso de lentes de contato em crianças menores de 12 anos. Um dos motivos é que elas ainda não são maduras para seguir os cuidados rígidos de higiene exigidos. Tais recomendações [que você verá no quadro ao lado] são fundamentais para evitar contaminações nos olhos.

Posso dormir com as lentes? 
Embora existam lentes que podem ser usadas durante o sono, os especialistas recomendam que elas sejam retiradas cerca de duas horas antes de dormir para recompor a camada mais externa da córnea. 

E usá-las todos os dias?
Segundo os especialistas, o ideal é que o usuário fique, pelo menos, um dia por semana sem lentes para liberar um pouco os olhos. Nesse dia, não se esqueça de levar os óculos!

Quais os sinais de que algo está errado com elas?
Olhos vermelhos, visão borrada, desconforto e  lacrimejamento não devem ser ignorados nunca! O ideal é retirar imediatamente as lentes e não usá-las mais até que consiga passar por uma consulta com seu médico. Se estiver usando uma descartável, troque-as por um par novo e faça o teste para ver se o desconforto passa.

E quais são os principais  cuidados?
O primeiro de tudo é respeitar fielmente o período de uso. Nada de tentar fazer com que as lentes quinzenais durem o mês todo. Essa economia pode sair cara! Lembre-se de que elas ficam dentro dos seus olhos e são capazes de causar danos permanentes à sua visão. Seja cuidadosa ao manuseá-las e limpá-las, principalmente as gelatinosas, que são mais propícias à contaminação. É preciso fazer uma higiene diária sempre que forem removidas dos olhos, com produtos adequados, daqueles específicos vendidos em farmácias. O melhor produto quem vai indicar é o seu médico, pois nem todos são iguais. Nada de usar soro fisiológico! Pouca gente sabe, mas ele diminui a vida útil das lentes. Confira ao lado todas as dicas.

Regrinhas de ouro para não errar:

✔ Lave as mãos com sabonete e enxugue-as com uma toalha sem fiapos sempre que for colocar ou tirar as lentes.

✔ Imediatamente após retirá-las, limpe-as com a solução prescrita por seu médico e guarde-as.

✔ Lave o estojo com a solução especial toda vez em que for guardar as lentes.

✔ Fique atenta ao estojo: coloque sempre a lente do olho direito e do olho esquerdo nas “casinhas” correspondentes. 

✔ Jamais use água da torneira para lavar ou guardar as lentes.

✔ Cuidado para não pôr as lentes ao contrário! Algumas têm marcações que ajudam a não errar, mas antes de colocar no olho, certifique-se de que elas estejam parecendo uma conchinha, sem bordas para fora. 

✔ Aproveite que essas soluções sempre vêm com estojos novos e troque o seu com frequência. Use os velhos para guardar comprimidos ou botões, miçangas...