Celulite: veja quais são as principais causas e dicas de como evitar

A boa notícia é que a nutrição correta ajuda no tratamento 

Bianca Vilela, colunista de AnaMaria Publicado quinta 29 julho, 2021

A boa notícia é que a nutrição correta ajuda no tratamento 
Hariany, Paolla Oliveira e Erika Schneider também sofrem com o problema - Instagram: @hariany/ AgNews/ @erikaschneider

Olá, meu povo de AnaMaria! Hoje vamos falar da celulite, uma preocupação estética que não é bem uma doença, mas que afeta a autoestima de muitas mulheres.

A celulite é o nome popular da lipodistrofia ginoide, uma inflamação se caracteriza pela presença de Fibro Edema, aumento da gordura localizada e presença de flacidez cutânea, devido a perda de colágeno ou flacidez muscular. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), afeta cerca de 95% das mulheres após a puberdade, de todas as etnias, embora seja mais comum naquelas de pele branca. Raramente é observada em homens, mas pode acontecer quando há algum desequilíbrio hormonal.

A boa notícia é que a nutrição é uma aliada no tratamento da celulite, ajudando ainda a reduzir a gordura localizada, regular o trânsito intestinal, diminuir a retenção hídrica, aumentar a massa magra para diminuir a flacidez muscular, além de diminuir a flacidez da pele e a inflamação.

E, antes de seguirmos, vale salientar que o funcionamento intestinal é primordial no tratamento da celulite, pois elimina as toxinas que podem prejudicar a celulite.

Voltei a conversar com a nutricionista Janaína Lira, que é expert em saúde da mulher e já havia falado sobre fertilidade, atrás de dicas preciosas para te ajudar a fugir daquela pele com aspecto de casca de laranja, sabe? Anote aí!

  • Aumente a ingestão de água, pois ela auxilia no funcionamento do intestino e eliminação de toxinas;
  • Consuma bastante alimentos fontes de ômega-3, como salmão, sardinha, linhaça e chia, que tem poder anti-inflamatório;
  • Aumente o consumo de cereais integrais, que são fontes de silício;
  • Aumente o consumo de alimentos diuréticos, tais como melão, abacaxi, salsão, aipo e chá de cavalinha e chá de dente de leão;
  • Aumente o consumo de frutas cítricas, que possuem vitamina C e são importantes para a síntese de colágeno;
  • Aumente o consumo de uva e frutas vermelhas, pois elas possuem antocianinas, são anti-inflamatórias e antioxidantes;
  • Ajustar o consumo de proteína, para ajudar a diminuir a flacidez muscular.

MELHOR EVITAR

  • Carboidratos de alto índice e carga glicêmica, que estimulam o maior acúmulo de gordura;
  • Evite o consumo de açúcar;
  • Fuja de alimentos ricos em sódio, como refeições congeladas e fast food;
  • Produtos industrializados são ricos em sódio e conservantes alimentares. Evite!

*BIANCA VILELA é mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), palestrante e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde in company em grandes empresas por todo o país há mais de 15 anos. Na AnaMaria fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos. Instagram: @biancavilelaoficial

Último acesso: 20 Oct 2021 - 13:44:44 (1148151).