AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Muito tempo de tela e pouca interação social afetam a saúde mental

Em situações de estresse, o cérebro, aciona a liberação dos hormônios como por exemplo o cortisol

*Bianca Vilela, colunista de AnaMaria Publicado em 07/10/2021, às 09h00

Cortisol coloca o corpo em situação de alerta - Unsplash
Cortisol coloca o corpo em situação de alerta - Unsplash

Fala meu povo da AnaMaria, tudo bem? Pois é, depois de quase dois anos em regime de trabalho remoto por conta da pandemia de covid-19, muitas empresas entenderam que o modelo veio para ficar. É importante, no entanto, estar atento e rever o modo como estamos fazendo home office na pandemia, o que vem deixando muitos profissionais sobrecarregados, exaustos e infelizes. 

Uma pesquisa internacional da Oracle, em parceria com a empresa de consultoria e pesquisa de RH Workplace Intelligence divulgada no fim do ano passado, apontou que 85% dos respondentes tinham problemas de saúde mental relacionados ao trabalho que afetavam sua vida doméstica, os relacionamentos, a qualidade do sono e da alimentação. 

É verdade que, de toda a sobrecarga emocional que os profissionais estão recebendo desde o começo da pandemia, não dá para separar exatamente o que se deve à dinâmica do trabalho e o que vem de fatores ligados à covid-19, como o medo de ficar doente e a perda de pessoas queridas.

SITUAÇÃO DE ALERTA
Mas aspectos ligados à rotina em home office, como a perda de interações presenciais e o excesso de reuniões por vídeo, certamente se somam para demandar esforços de adaptação do cérebro, afetando também o corpo, o comportamento e a entrega ao trabalho. 

Em situações de estresse, o cérebro, aciona a liberação dos hormônios como por exemplo o cortisol, que colocam o corpo em situação de alerta, provocando uma série de reações físicas (aumento da pressão arterial, da frequência cardíaca e do ritmo da respiração) e cognitivas (distração, “brancos” e dificuldade de raciocínio podem surgir como reação no hipocampo, áreas associada à memória).

Quando esse estado se torna crônico, prejudica a resistência do organismo contra inflamação e aumenta a predisposição a doenças físicas (como de pele e cardiovasculares) e emocionais (como depressão e transtornos alimentares). 

Então, que tal repensarmos sobre a nossa rotina para conseguirmos o equilíbrio? Vale a pena tirar 15 minutos do seu dia para essa reflexão!

*BIANCA VILELA é autora do livro Respite, mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), palestrante e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde in company em grandes empresas por todo o país há mais de 15 anos. Em AnaMaria fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos. Instagram: @biancavilelaoficial

{# Taboola Newsroom #}