AnaMaria

Seu cabelo é lindo, mulher!

Em O Livro dos Cachos (Companhia das Letras, R$ 39,90), a jornalista e cabeleireira Sabrinah Giampá ensina técnicas para escolher os produtos adequados e limpar os fios. Seu cabelo natural vai mudar para sempre...

Júlia Arbex Publicado em 25/04/2017, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Seu cabelo é lindo, mulher! - Shutterstock
Seu cabelo é lindo, mulher! - Shutterstock
Voltando às raízes
Quem quer parar de alisar o cabelo e usar produtos químicos agressivos pode seguir dois caminhos. O primeiro é fazer o big chop (que significa “grande corte”, em português). Este corte consiste em cortar todo o cabelo que foi alisado, e, em alguns casos, isso significa passar a máquina um ou até zero. Pode parecer uma medida radical, mas cada vez mais mulheres aderem ao procedimento e passam a amar o cabelo do jeito que ele é. Se você não se sente emocionalmente pronta para raspar a cabeça, o que é compreensível,
você pode fazer o que chamam de transição capilar. Aqui, você terá que esperar o cabelo natural crescer e ir cortando as pontas aos poucos. É preciso ter paciência, mas o resultado vale muito a pena!


Cuidados de uma cacheada
É bom para enroladas, mas vale para todas, hein?


 SULFATO?
A maioria dos xampus oferecidos no mercado não é apropriada para cabelos cacheados. Eles contêm sulfatos agressivos
(responsáveis por fazer toda aquela espuma), que danificam os cachos, causando frizz e ressecamento. Sabendo disso, substitua por
higienizadores sem espuma, que removem impurezas sem agredir.

 NO POO
Para começar a fazer o procedimento no poo (“sem xampu”, em português), você deve lavar o cabelo uma última vez com xampu antirresíduo. Assim, vai se livrar das substâncias “maléficas”. Em seguida, use um condicionador sem derivados de petróleo. Daí para frente, utilize apenas xampu sem espuma.

 LOW POO
Ótima alternativa para quem não consegue ficar sem xampu, mas quer ter os cachos saudáveis e superdefinidos, é fazer a técnica
low poo (“pouco xampu”, em português). Com xampus sem sulfatos ou com surfactantes mais leves, que fazem pouca espuma e
não agridem tanto a fibra capilar quanto os convencionais.

 FIQUE BEM LONGE!
Derivados de petróleo, parafinas e óleos minerais deixam os fios macios durante pouco tempo, pois não têm poder hidratante.
Além disso, são insolúveis em água e só podem ser retirados com sulfatos fortes. Portanto, se você vai começar a fazer qualquer uma das rotinas, não utilize cosméticos que tenham as seguintes substâncias:
 Petrolatum (petrolato)
 Mineral oil (óleo mineral)
 Parafinum liquid (parafina líquida)
 C13-14 isoparaffin
 Isoparaffin
 Vaselina
 Dodecane
 Dodecene
 Alkane
 Isododecane
 Isododecene


Quais óleos usar?
A autora listou os óleos vegetais de que mais gosta. Experimente até achar o seu!

ÓLEO DE COCO
Tem ação antifúngica e também é usado como anticaspa. Bom para solucionar problemas de porosidade no cabelo.

ÓLEO DE OLIVA
É rico em antioxidantes e bastante consistente. Um excelente aliado dos cabelos mais grossos e secos, pois hidrata para valer.

ÓLEO DE RÍCINO
Combate infecções e a proliferação de bactérias e fungos que poderiam impedir o crescimento capilar. Ameniza a queda, acelera o
crescimento e faz o cabelo crescer mais forte e espesso.

ÓLEO DE SEMENTE DE UVA
Ajuda no crescimento, apresenta propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes, além de ser ótimo anticaspa e antifúngico.

ÓLEO DE JOJOBA
Recomendado para equilibrar a produção de sebo no couro cabeludo e manter os fios brilhantes. É composto de vitaminas A, B1, B2 e E, ácido mirístico e ceramidas, que ajudam a manter as cutículas dos fios fechadas.

ÓLEO DE ABACATE
Por conter aminoácidos, minerais e vitaminas em abundância, ele ativa o crescimento e diminui a queda. 

ÓLEO DE ARGAN
Virou febre devido às suas propriedades hidratantes. Conhecido como “ouro do Marrocos”, ele também ajuda no fortalecimento
do cabelo.


Parece mágica! 
Agora que você já sabe quais produtos deve usar, chegou a hora de descobrir o jeito mais eficaz de deixar os cachos no seu melhor estilo. Veja algumas dicas:

NO CHUVEIRO
A lavagem deve ser feita de forma delicada, massageando bem o couro cabeludo com a ponta dos dedos e deixando que o produto escorra naturalmente para o comprimento e as pontas. O condicionador deve ser aplicado em toda a extensão dos fios, mas não diretamente no couro cabeludo. Na hora de enxaguar, parte do condicionador deve ficar nos fios.

APÓS O BANHO
Com os fios ainda encharcados, aplique seu finalizador favorito. Depois, retire o excesso de água com uma toalha de microfibra,
papel-toalha ou com uma camiseta de algodão. A toalha tem fibra grossa e deixa frizz. Na hora de tirar o excesso de água, não esfregue os fios: amasse-os de baixo para cima, para formar os cachos.



Redes sociais
No Facebook, você encontra várias páginas e grupos de discussão sobre cabelos em transição. Veja alguns deles:

 Garagem dos Cachos
 Rotina Saudável
 Cachos e Fatos
 Cacheadas em Transição
 No e Low Poo Iniciantes
 Cacheadas News On Line
 Cacheia


Faça o plopping
Evite enrolar a toalha e torcer o cabelo. Esse hábito danifica a fibra capilar e destrói os cachinhos. Olha este jeito de fazer! 

1 Estenda um tecido de algodão quadrado (uma camiseta, por exemplo) em uma superfície plana.




2 Com a cabeça inclinada para baixo, coloque os fios molhados no centro do quadrado.




3 Faça uma dobradura, levando uma parte do tecido para a testa e a outra em direção à nuca. Torça as laterais (e não o cabelo)
como se estivesse fechando um bombom e depois as junte na nuca com um nozinho ou presilha.


Veja os produtos liberados para as duas técnicas aqui