Whey protein: entenda as vantagens de incluir a proteína de soro na dieta

Entenda quais as vantagens de incluir o whey protein de soro na dieta

Karla Precioso Publicado domingo 26 janeiro, 2020

Entenda quais as vantagens de incluir o whey protein de soro na dieta
Compre apenas produto regulamentado pela Anvisa - Banco de Imagem/Getty Images

Famoso entre o público de academias e popularizado como um pós-treino bastante eficiente, os benefícios do whey protein vão muito além da recuperação e do ganho de massa muscular

Um estudo divulgado no The American Journal of Clinical Nutrition destaca a proteína do soro do leite como precursora da glutationa, a mãe de todos os antioxidantes, indispensável na desintoxicação do organismo. 

Além disso, o whey também é apontado como “substância nutricional suprema” por uma pesquisa da University of Cambridge devido a seu alto valor biológico – o quanto o corpo consegue utilizar em seu metabolismo –, a qualidade de seus aminoácidos e a sua ação como precursor de antioxidantes e desintoxicantes. 

Para você ter uma ideia do seu valor nutricional, o leite de vaca possui de 3% a 4% de proteína, sendo destes, 80% na forma de caseína. Se você tomar 100 ml de leite, estará ingerindo somente de 3 a 4 gramas de proteína. 

Já o suplemento na forma isolada, que é considerado o mais puro, contém de 90% a 99% de proteína pura. Estudos apontam ainda que ele proporciona benefícios para os portadores de HIV e pessoas com asma, além de diminuir o colesterol ruim, controlar os níveis de glicose no sangue e a pressão arterial. Entenda melhor as vantagens de incluir o whey na dieta.

PARA QUE SERVE
O suplemento tem um potencial nutritivo alto e, em geral, é utilizado para o ganho de massa muscular. Isso porque suas proteínas de alto valor biológico para o corpo contribuem para a reparação do músculo, que sofre microlesões durante a prática de exercícios. 

Com a ajuda da proteína, a fibra muscular é reparada e fica maior e mais forte. Mas vale destacar que ele só será um aliado no aumento de massa muscular se a pessoa praticar atividades físicas e manter uma alimentação balanceada. Suas vantagens vão muito além e favorecem a saúde em vários aspectos. Veja como.  

  • Melhora a asma: o suplemento ajuda na resposta da citocina, que irá agir no mecanismo de liberação da imunoglobulina e que é um dos agentes de defesa liberados durante uma crise de asma.
  • Atua em dietas: estimula a produção de hormônios relacionados à digestão e à saciedade. Ainda inibe a liberação da grelina, conhecida como o hormônio da fome.
  • Bom para portadores de hiv: auxilia na preservação da massa magra e ainda contém aminoácido imunomodular (glutamina), que fortalece o sistema imunológico. Atenção: é importante conversar com o médico antes do consumo do suplemento.
  • Controla o diabetes: reduz o aumento dos níveis de açúcar no sangue após as refeições, aumentando a sensibilidade da insulina.
  • Regula a pressão: as duas principais proteínas presentes no whey (alfa-lactoalbumina e beta-lactoalbumina) são capazes de bloquear a conversão da enzima de angiotensina, mecanismo usado por medicamentos para controle da pressão arterial.
  • Auxilia no tratamento do câncer: age na recuperação de massa muscular e tem efeito preventivo contra tumores intestinais graças às suas ações desintoxicantes e imunoestimulantes.
  • Eficaz no pós-operatório: as cirurgias demandam um esforço extra do organismo para a sua recuperação e cicatrização. Por ser uma proteína rica em aminoácidos que estimulam o anabolismo, seu uso é indicado para a recuperação no período de pós-operatório e de queimaduras.
  • Combate a sarcopenia: a perda progressiva de força muscular e massa magra a partir dos 30 anos pode ser revertida e até evitada com a suplementação de whey protein. 
  • Protege o coração: estudos apontam a redução do risco de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVCs) com a ingestão frequente de suplementos proteicos. 

WHEY PROTEIN ENGORDA? 
O excesso pode engordar, sim! Por isso, é importante consumir a quantidade adequada de acordo com o peso, idade e intensidade de exercícios diária.

QUAL COMPRAR? 
Compre apenas produto regulamentado pela Anvisa. As melhores versões são aquelas com 80% a 90% de concentração proteica.

SUBSTITUI REFEIÇÃO? 
O whey não deve substituir uma refeição principal. Em alguns casos, ele até pode ser consumido no lugar de um lanche, mas é bom que tenha a adição de fibras, como linhaça e chia. No entanto, essa adição não é indicada para quem busca hipertrofia muscular. 

COMO INCLUIR NA DIETA? 
Ele pode ser ingerido com água, sucos e vitaminas, que são fontes de carboidrato.

COMO ESCOLHER O MELHOR TIPO 
Segundo a médica Elisa Urban, da equipe de Desenvolvimento de Produtos da Essential Nutrition, um produto com elevado teor nutricional não deve conter ingredientes vazios ou que não atuam de forma saudável no organismo (corantes, aromas, adoçantes e conservantes artificiais, excesso de açúcares ou carboidratos de alto índice glicêmico, como a maltodextrina). 

“Fique atenta à tabela nutricional e aos ingredientes que compõem o produto”, orienta a especialista. Outra informação importante: se o whey protein for concentrado, sua composição apresenta de 30% a 80% de proteína, sendo o restante caseína, gordura e lactose. 

Logo, pessoas com algum tipo de alergia ou restrição de algum desses componentes devem evitá-lo, pois pode promover intolerâncias e desconfortos abdominais. Entretanto, se o produto é isolado ou hidrolisado, ele não possui lactose e caseína, e contém baixos níveis de carboidrato e gordura. Assim, pode ser consumido por intolerantes à lactose, alérgicos à caseína ou pessoas com algum tipo de dificuldade de digestão.

Último acesso: 06 Aug 2020 - 12:55:51 (1096342).