AnaMaria
Dinheiro / Finanças

Vamos falar de dinheiro: como fugir da poupança e fazer seu dinheiro render mais?

Fundadora do 'Me Poupe!', Nathalia Arcuri dá dicas sobre as opções mais rentáveis

Juliana Ribeiro/ Vivian Ortiz Publicado em 05/09/2020, às 11h00 - Atualizado em 02/12/2020, às 13h42

Nathalia Arcuri dá dicas de opções mais rentáveis que a poupança - Nayara bardin/AnaMaria Digital
Nathalia Arcuri dá dicas de opções mais rentáveis que a poupança - Nayara bardin/AnaMaria Digital

Não é de hoje que as pessoas procuram formas de poupar seu suado dinheirinho. Se antes a solução para alguns era guardar o dinheiro dentro da própria casa, hoje essa opção já se tornou ultrapassada diante das diversas possibilidades de fazer o famoso 'pé de meia'.

Dentre as opções disponibilizadas pelos bancos, uma das mais populares é a poupança,  maneira simples e conservadora de aplicar seus ganhos financeiros, recebendo ainda receber um pequeno rendimento sobre os valores depositados. 

No entanto, apesar da popularidade, esta não é a única alternativa -e nem a mais vantajosa- para aplicar seu dinheiro atualmente. Existem outros formatos de aplicação, como o CDB, por exemplo, que oferecem um rendimento superior ao da poupança. Ou seja: vai ter mais dinheiro na sua conta, sem grandes esforços.

Para entender melhor o assunto, e te ajudar a fazer a escolha mais adequada, AnaMaria Digital fez uma live no Instagram com a jornalista Nathalia Arcuri, CEO de um dos maiores canais de finanças do mundo no YouTube, o 'Me Poupe!'.

Durante o bate-papo, ela explicou sobre os tipos de aplicações para te ajudar a tomar a melhor decisão sobre onde aplicar o seu dinheiro.

POUPANÇA? NÃO!

Pois é! Muitos ainda não estão preparados para ter essa conversa, mas o fato é que existem outros formatos de aplicação mais vantajosos do que a poupança. No entanto, vale lembrar que a forma de guardar o dinheiro vai depender do perfil e objetivo de cada um. 

Quando se trata da reserva de emergência, que é aquele dinheiro que poderá ser facilmente resgatado sempre que houver necessidade, o ideal é optar por investimentos que sigam esse perfil. Hoje, segundo Arcuri, o lugar mais seguro para deixar este valor, que vai render mais do que a poupança, é no Tesouro Selic.

Ainda desconhecido por muitos, o Selic é um programa criado pelo Tesouro Nacional que permite o investimento em Títulos Públicos. Na prática, isso significa que você vai empresta dinheiro para o governo em troca de rentabilidade que, hoje, é maior do que a da poupança.

Doido para começar? É simples: basta procurar uma instituição financeira habilitada, que pode ser tanto um banco quanto uma corretora de valores (no caso, você terá que abrir uma conta por meio de um aplicativo de celular específico). Lá, procure pelos investimentos de Renda Fixa, escolha Tesouro Direto e procure pela opção Tesouro Selic.

CDI, CDB... O QUE É ISSO?

Nathalia também cita outras alternativas, como os CDBs de liquidez imediata que pague no mínimo 100% do CDI. Mas o que isso significa? O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) nada mais é que uma taxa que os bancos usam para emprestar dinheiro entre eles. 

Vale lembrar que ele também é um indicador muito utilizado para remunerar investimentos e diversas operações do mercado. Já a liquidez imediata significa que você poderá pegar esse dinheiro a qualquer momento, assim como na poupança. 

"Mas acontece que a poupança paga muito menos que o tal do CDI, então quando eu coloco o meu dinheiro em um CDB -hoje vários bancos digitais oferecem essa opção- vai pagar a mesma coisa lá que o tesouro Selic, por exemplo", detalha a especialista.

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um investimento de renda fixa na qual o cliente empresta dinheiro para o banco. Essa aplicação é oferecida por corretoras e bancos para captação de fundos e rende juros prefixados ou pós-fixados, superiores à poupança.

Outra vantagem, de acordo com Nathalia, é que caso tenha uma emergência e precise retirar o dinheiro, é possível fazer isso sem perder a rentabilidade. E se deixar na poupança, vai render menos que se optar pelo CDB. 

GARANTINDO A MINHA APOSENTADORIA

Para aqueles que desejam poupar por um tempo maior, uma boa opção são os investimentos à longo prazo. É o caso do tesouro IPCA, por exemplo, que é super recomendado para fazer um “pé de meia” focando na aposentadoria. “Dá até para você programar investimentos todos os meses igual a previdência, mas ganhando um pouco mais ou, dependendo da previdência, muito mais", explica Nathalia Arcuri

Ela ressalta ainda que, além de simples e prático, é um investimento que precisa de um valor inicial baixo, R$ 40 aproximadamente: "Você consegue programar os investimentos, não paga absolutamente nada para aplicar e pode fazer direto em seu banco”. 

Mas, afinal, o que é o Tesouro IPCA? Ele nada mais é que um ativo de renda fixa que possui rentabilidade atrelada ao principal índice de inflação no Brasil. Costuma ser uma boa alternativa para evitar que o seu dinheiro se desvalorize no tempo.

Isso significa que investir no Tesouro IPCA tende a ser uma boa alternativa, principalmente para objetivos de médio e longo prazo, como para se aposentar com qualidade, por exemplo.  

"Então esses investimentos você precisa esperar até o vencimento, porque se você tentar tirar antes, pode ser que você perca uma parte do dinheiro que você colocou. Se você esperar até o final, você só ganha dinheiro", afirma Arcuri. 

É MELHOR DEIXAR NO NUBANK DO QUE NA POUPANÇA?

Segundo o próprio site do Nubank, a 'NuConta rende mais do que a poupança e você não paga nada por isso' e 'todo dinheiro que entra na NuConta já está rendendo automaticamente todos os dias úteis a 100% do CDI'. Mas será que isso é fato?

De acordo com Nathalia, sim! Mas não porque é 'Nubank', é porque ele é um banco digital que possui uma operação que tem garantia, é seguro e paga 100% do CDI. "Então sim, é uma opção bacana! Mas é preciso que o dinheiro esteja aplicado e não só na conta, pois assim ele rende e conta com a proteção do FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito", explica. 

Todo CDB e LCI são investimentos onde você pode emprestar dinheiro para um banco e receber aquele dinheiro de volta com juros. "Sempre que fizer isso, você conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito. E o que ele faz? Se, por acaso, aquele banco para o qual eu emprestei dinheiro quebrar, o FGC garante que eu vou receber o meu dinheiro todinho de volta, com juros", completa. Mas lembre-se: não basta deixar o dinheiro na conta, tem que aplicar.   

QUANTO PRECISO INVESTIR PARA FICAR TRANQUILO NO FUTURO?

Digamos que uma pessoa queira viver com R$ 3 mil por mês. Segundo Arcuri, ela precisará ter, no mínimo, R$ 1 milhão investido. Parece muito, né? De acordo com a especialista, não só parece, como é. E, justamente por isso, se faz necessário o planejamento para começar a investir desde já. 

"A pessoa precisa entender que não é porque ganha R$ 1 mil hoje que vai receber este valor para sempre. Entender que não é porque seu dinheiro está na poupança hoje, que ele não pode, amanhã, estar em uma renda variável rendendo muito mais. Então, quanto mais conhecimento você tiver, mais dinheiro você vai ter, e mais o seu dinheiro vai render",  explica. 

"Chega uma hora que o seu dinheiro começa a trabalhar sozinho, mas ninguém nunca explicou isso pra gente", conclui a especialista em finanças.