AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Famosos / JULGAMENTO

Advogado de Daniel Alves dá nova versão sobre caso de estupro; entenda

Defesa de Daniel Alves confirmou indicação de teste de DNA

Versão de advogado de Daniel Alves pode prejudicar o jogador. - Instagram/@danialves
Versão de advogado de Daniel Alves pode prejudicar o jogador. - Instagram/@danialves

Preso na Espanha desde janeiro, acusado de estupro e agressão por uma mulher de 23 anos, Daniel Alves pode ser solto ainda nesta quinta-feira (16), caso seu pedido de responder o crime em liberdade seja acatado. No entanto, a nova versão do advogado, defendida nesta manhã, pode piorar a situação do atleta.

Isso porque a defesa admitiu que houve penetração vaginal na noite de 30 de dezembro, quando o fato aconteceu. Além disso, o exame de DNA realizado já havia encontrado sêmen de Daniel na região da vítima, comprovando assim a relação sexual pela vagina.

Embora o advogado garanta que a relação sexual foi consentida, a versão pode dar novos rumos para o caso do brasileiro. Segundo as informações do Mundo Deportivo, jornal espanhol, o profissional atesta que, no caso de um possível estupro, teriam ferimentos na região íntima da mulher.

Vale lembrar que Daniel Alves, que está preso desde o último dia 20, só assumiu a relação sexual no terceiro depoimento para as autoridades espanholas. Antes disso, nas duas oportunidades anteriores, ele havia negado qualquer contato com a moça. 

“Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus", disse ele em seu primeiro depoimento. 

SOLTO?

Daniel Alves pode ser solto nesta quinta-feira (16). Ele está detido na Espanha desde o dia 20 de janeiro, após ser acusado de estupro na boate Sutton, localizada em Barcelona, em dezembro. O Tribunal de Barcelona foi a julgamento para tratar de uma possível liberdade provisória para o brasileiro, que não teve a possibilidade de fiança.

A terceira secção do Tribunal de Barcelona convocou a apresentação de argumento das partes - defesa, acusação e Ministério da Justiça - para as 10h do horário local. O réu e a suposta vítima não participam e são representados por seus advogados.

A decisão final determina se Daniel permanecerá em prisão preventiva ou se ficará em liberdade enquanto a denúncia de estupro é investigada. Vale ressaltar que a decisão não é tomada de imediato.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!