AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Em liberdade, Elize Matsunaga acredita que marido a perdoou pelo crime

Em vídeo divulgado por seu advogado, Elize Matsunaga fala sobre espiritualidade

Da Redação Publicado em 31/05/2022, às 15h58

Elize Matsunaga revela acreditar que marido a perdoou pelo crime que cometeu - Instagram/@lucianofsantoro
Elize Matsunaga revela acreditar que marido a perdoou pelo crime que cometeu - Instagram/@lucianofsantoro

Após sair da prisão na última segunda-feira (30), Elize Matsunaga gravou um vídeo para falar sobre o crime. 

No registro, divulgado por seu advogado Luciano Santoro, ela aparece falando que acredita que seu marido, Marcos Matsunaga, que foi morto e esquartejado, a perdoou por ter cometido esse crime.

"Infelizmente não posso consertar o que se passou, o erro que cometi. Estou tendo uma segunda chance, infelizmente o Marcos não. Mas eu acredito na espiritualidade, que ele já tenha me perdoado e peço isso em todas as minhas orações", falou Elize. 

Em outro vídeo, Luciano comemorou a saída de sua cliente e ela, por sua vez, falou sobre o recomeço: "[Estou] cumprindo uma nova etapa dessa vez, ciente das minhas obrigações. Sem voltar para aquele lugar, sem cometer mais nenhum delito, graças a Deus". 

ADEUS, PRISÃO!

Elize Matsunaga, condenada à prisão por matar e esquartejar o marido Marcos Matsunaga no ano de 2012, vai cumprir sua pena em liberdade condicional. Foi o que decidiu a Justiça.

A confirmação disso veio por meio do advogado da detenta, Luciano de Freitas Santoro, em entrevista ao portal G1. 

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o alvará de soltura de Elize foi concedido às 17h35 desta segunda-feira (30) devido ao livramento condicional. Ela deixou a prisão por volta das 19h, na presença de seu advogado.

Cumprindo a pena em liberdade, Elize terá que seguir algumas imposições, como informar periodicamente a ocupação e seu endereço à Justiça. 

Quando foi condenada, Elize teria que pagar pena de 19 anos e 11 meses, mas em 2019, a Justiça reduziu sua pena para 16 anos e três meses. Ou seja, ela já cumpriu 10 anos da pena em regime fechado e, agora, cumprirá os 6 anos e três meses restantes em liberdade condicional.

O que contribuiu para a diminuição de sua pena foi seu trabalho realize no regime semiaberto. Elize atuou na área da costura, recebendo salário e direito a saídas temporárias.

{# Taboola Newsroom #}