AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Famosos / SEXUALIDADE

Filho de Antônio Fagundes revela que não podia falar sobre sexualidade na adolescência

Bruno Fagundes, filho de Antônio Fagundes, também abriu o jogo sobre aceitação na família

Redação Publicado em 10/02/2023, às 13h05

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Bruno Fagundes, filho de Antônio Fagundes, falou sobre sua relação com o pai - TV Globo e Instagram/@bruno.fagundes
Bruno Fagundes, filho de Antônio Fagundes, falou sobre sua relação com o pai - TV Globo e Instagram/@bruno.fagundes

Bruno Fagundes novamente abriu o jogo ao tratar de sua sexualidade. O artista compartilhou recentemente em entrevista ao IG Queer que era aconselhado a não falar abertamente sobre sua sexualidade, muito pelo fato de ser filho das estrelas Antônio Fagundes Mara Carvalho. Além disso, o jovem revelou as reações dos pais ao se assumir gay.

Durante sua adolescência nos anos 2000, o herdeiro afirmou ser "impensável" falar sobre sexualidade quando os pais eram atores “que trabalharam em uma indústria que durante muito tempo alimentou estereótipos, especialmente, sobre masculinidade”.

 “Todas essas questões me moldaram um pouco a não falar sobre minha orientação sexual por muito tempo. Eu fui muito aconselhado a minha vida inteira a não falar, e eu entendo hoje que isso se deu por uma questão estrutural. As pessoas que me deram esses conselhos estavam agindo de acordo com a estrutura social, e não necessariamente com a forma como elas pensavam", ele explica. 

Mesmo assim, tal instrução retraiu Bruno: "Obviamente, isso tudo me oprimia, e me deixava morrendo de medo. Eu ouvi a vida inteira que nada daria certo, especialmente nesta carreira, se eu falasse abertamente sobre ser um homem gay”.

HOMOFOBIA VELADA

O moreno namora comIgor Fernandez, também ator da Globo. Fagundes afirma que já sabia que o namoro dos dois geraria muita atenção do público: "Eu acho que tem uma homofobia velada por parte das pessoas. Ser um casal gay público com certeza desperta essa homofobia velada das pessoas”.

Por ser filho de um ator conhecido por seus papéis de galã mulherengo, Bruno garante que a reação espantosa dos internautas vem de crer que, assim como o pai, ele deveria ser "másculo" e hétero.

“Dentro dessa lógica torta, absolutamente fantasiosa e machista, o homem hétero ideal tem que gerir um filho tal qual suas características, principalmente o filho que segue a mesma a profissão. Então, a minha sexualidade gera espanto nas pessoas”, diz o artista.

Ele garante que a estrela de 'O Rei do Gado' é uma rede de apoio para o filho: “Se um homem que foi a representação do homem hétero, do macho alfa, durante muito tempo no imaginário das pessoas, apoia um filho LGBT+ e é aliado da causa, por que outros pais também não podem ser? Acho que existe uma função social nesse momento, que de certa forma me sinto bem em fazer parte.”

ASSUMINDO A SEXUALIDADE

O ator lembra que se assumiu para a família como um homem gay aos 15 anos, e teve que lidar com cenários homofóbicos muito novo.

“Nunca é fácil, né? Ainda mais nessa sociedade em que a gente vive, com questões estruturantes que são muito opressoras. Tem sempre uma caminhada que todo mundo tem que fazer; eu individualmente, meu pai, minha mãe, e quem mais tiver na minha família que fez parte desse momento. É uma caminhada em que é preciso rever as projeções e reconfigurar, de certa forma, a pessoa que está na sua frente”, explica. 

Segundo ele, os pais se mostraram fontes de muito apoio após a descoberta. “Eles sempre me deram muito amor e eu sei que isso é uma sorte tremenda. Com o tempo, percebi que nada mudou, teve sim esse processo de adaptação, mas só há dois caminhos: adaptar ou ruir. Felizmente não escolhemos pela ruína e sim pelo amor. Só nos aproximamos mais”, Bruno conta.

Ele pontua que lidou com opressão por estudar em um colégio conservador. “Eu estudei em um colégio extremamente conservador o que me fez ser muito isolado e excluído na época de escola. Eu desenvolvi uma timidez absurda, não conseguia falar com as pessoas, e essa foi uma das razões pelas quais eu decidi fazer teatro. Eu já sabia que eu queria ser artista”, revela.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!