AnaMaria
Famosos / Retratação

Sikêra Júnior após perder patrocínio por declaração homofóbica: ''Me excedi''

Apresentador chamou pessoas da comunidade LGBTQIA+ de "raça desgraçada"

Da Redação Publicado em 30/06/2021, às 08h45 - Atualizado às 08h46

Sikêra Júnior apresenta o 'Alerta Nacional' na Rede TV! - Rede TV!
Sikêra Júnior apresenta o 'Alerta Nacional' na Rede TV! - Rede TV!

Sikêra Júnior resolveu falar pela primeira vez sobre as declarações homofóbicas que fizeram seu programa, o 'Alerta Nacional', da Rede TV!, perder patrocinadores. Na última terça-feira (29), o apresentador usou a atração para dizer que se excedeu. 

"Eu preciso reconhecer que me excedi, no calor do comentário, defendendo a inocência de crianças que eu sempre defendi. Posso ter usado palavras que me arrependo, sou humano. Errei, erro e vou errar", afirmou. 

Na última sexta-feira (25), ele chamou gays de "raça desgraçada" ao analisar uma propaganda em que crianças falam sobre o Dia do Orgulho LGBTQIA+. 

No entanto, Sikêra ressaltou que ainda discorda do conteúdo do comercial. "Como pai e avô, não posso me calar quando vejo crianças sendo usadas como peças publicitárias para venderem ideologias. Eles precisam brincar, estudar e serem crianças."

Diante das consequências, ele desabafou e se retratou: "Eu tenho sofrido muito por conta desta situação. Eu tenho a responsabilidade de pedir desculpas publicamente. Vou seguir nesta batalha para defender as crianças e a família tradicional, mas sem desrespeitar quem pensa diferente de mim. Você que discorda também é muito bem-vindo aqui."

Além disso, o comunicador afirmou que trata todas as pessoas com carinho, sem levar em conta orientação sexual, religião ou etnia. 

"A você que se sentiu ofendido, eu lhe peço perdão. Extrapolei como nunca e continuo contra o que vi no comercial. Mas como pai de família e homem de bem, o que posso fazer neste momento é pedir perdão", concluiu. 

CONSEQUÊNCIA
A repercussão da declaração de Sikêra trouxe consequências sérias para ele e para a Rede TV! De acordo com o Notícias da TV, três empresas cancelaram o patrocínio e os anúncios do 'Alerta Nacional'. São elas: a construtora MRV, a telefonia móvel Tim e a HapVida. Outras marcas também repudiaram o apresentador. 

Além disso, o Ministério Público Federal decidiu ajuizar uma ação civil pública contra o apresentador e a emissora. O MPF assina a ação com a associação Nuances - Grupo Pela Livre Expressão Sexual. 

A ação pede que Sikêra e a Rede TV! seja condenados a pagar R$ 10 milhões por danos morais coletivos. O dinheiro seria destinado à centos de cidadania da comunidade LGBTQIA+. Solicita ainda a exclusão na íntegra do programa que foi exibido na sexta-feira (25) dos sites e plataformas sociais, e que ambos se retratem pelos mesmos meios e tempo.