AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria
Notícias / Últimas / Soltou o verbo!

Emicida fala sobre comentário racista de Piquet e critica postura de ex-piloto

Emicida comentou o caso de racismo envolvendo Lewis Hamilton e Nelson Piquet durante o Festival Turá

Da Redação Publicado em 03/07/2022, às 19h21

Emicida relembrou a ocasião em que Piquet foi "chofer" de Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Emicida relembrou a ocasião em que Piquet foi "chofer" de Bolsonaro - Reprodução/Instagram

Soltou o verbo! Emicida criticou, durante o festival Turá, em São Paulo (SP), que ocorreu no último sábado (2), o ex-piloto de Fórmula 1, Nelson Piquet, por sua fala racista contra o heptacampeão Lewis Hamilton.

Piquet se referiu ao piloto britânico como "neguinho" de forma pejorativa, por diversas vezes, enquanto analisava um acidente entre Hamilton e Max Verstappen.

Emicida, que é conhecido por lutar ativamente contra o racismo, usou alguns minutos de seu show para comentar o caso.

"Cê tá maluco, mano! Quando é que um mano do tamanho do Lewis Hamilton vai poder tomar 'orelhada' daquele chofer de jumento? Esse bagulho de 'neguinho' é f*da. Neguinho é o c*ralho!", exclamou o rapper, que foi ovacionado pelo público.

O apelido “chofer” atribuído a Nelson Piquet passou a ser utilizado depois que o ex-piloto dirigiu o carro que levava o presidente Jair Bolsonaro (PL) no desfile de 7 de setembro de 2021.

PUNIDO

Heptacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton se pronunciou em português pela primeira vez nas redes sociais após o ex-piloto brasileiro, Nelson Piquet, usar a expressão “neguinho” em uma entrevista enquanto falava sobre a batida do britânico com Max Verstappen, o atual campeão da última edição do GP da Inglaterra. 

“O neguinho [Lewis Hamilton] meteu o carro e não deixou [desviar]. O Senna não fez isso. O Senna saiu reto. O neguinho meteu o carro e não deixou [Verstappen desviar]”, disse Piquet.

“Vamos focar em mudar a mentalidade”, escreveu Hamilton no Twitter, logo após de retweetar uma mensagem de um seguidor dizendo: “E se Lewis Hamilton apenas tweetar: 'Quem diabos é Nelson Piquet' e então fechar o Twitter”.

Após sua vitória, Lewis também recebeu diversos ataques racistas de perfis na internet. Uma organização sem fins lucrativos ajudou a denunciar e banir mais de 30 contas na web por abusos raciais contra Hamilton.

O piloto, então, usou sua rede social para pedir e reforçar mudanças dentro do esporte. “É mais do que um termo. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes e alvo da minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”, tweetou ele.

Há pelo menos quatro anos, o heptacampeão está à frente do combate contra o racismo dentro da F1. O campeão é criador da instituição Mission 44, em parceria com a Academia Real de Engenharia Britânica, que incentiva e facilita pessoas negras a participarem do esporte automobilístico.

CIDADÃO HONORÁRIO DO BRASIL

No começo do mês, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de resolução que concede a Lewis Hamilton, piloto de Fórmula 1, o título de cidadão honorário do Brasil.

Quem teve a ideia foi o deputado André Figueiredo (PDT-CE), após Hamilton ter homenageado o piloto Ayrton Senna no último Grande Prêmio do Brasil, em novembro do ano passado, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP).

Na ocasião, o piloto levantou a bandeira do Brasil em uma volta adicional após a corrida, assim como feito por Senna em 1991, além de levantar o símbolo brasileiro durante a celebração do evento.

“Esse gesto de respeito à memória do maior piloto brasileiro repercutiu em todos e cada um de nossos cidadãos. Senna não era apenas um piloto, mas representava a imagem de um Brasil que dava certo, que ganhava, que era visto positivamente pelo mundo”, contou Figueiredo sobre a decisão do título.

Em seu Instagram, Hamilton resgatou alguns cliques segurando a bandeira do Brasil, todo sorridente, e agradeceu a homenagem, exaltando seu amor e carinho pelo Brasil.

“Sem palavras! Hoje eu virei cidadão honorário de um dos meus lugares favoritos no mundo. Eu não sei nem o que dizer agora. Obrigado, Brasil. Amo vocês, não vejo a hora de ver vocês de novo”, escreveu o piloto.

{# Taboola Newsroom #}