AnaMaria
BBB / BBB

BBB 22: Natália pondera amizade com as Comadres após deixar reality

"Inicialmente, fomos o que sobrou", disse a jovem sobre amizade com as Comadres

Da redação Publicado em 13/04/2022, às 23h50

Natália foi a décima terceira eliminada do BBB - Reprodução/TV Globo
Natália foi a décima terceira eliminada do BBB - Reprodução/TV Globo

Natália Deodato foi a décima terceira eliminada do BBB 22, e contou, nesta quarta-feira (13), em uma entrevista à Globo, que apostou em um jogo arriscado ao "bater de frente" com alguns participantes.

Além disso, a jovem ponderou sua aliança com as "Comadres" e falou sobre suas falhas dentro do reality.

"Não entrei para fazer personagem, para ser a pessoa perfeita. Entrei para ser a Natália, boca grande, que fala até o que não deve. E depois se arrepende e pede desculpas; volta atrás quando é necessário e bate o pé quando não é. Essa sou eu, esse é meu jeitinho nada meigo", disse a mineira.

Na sequência, a manicure afirmou que muitas vezes não pensa antes de falar, e se arrepende.

"Às vezes eu nem penso, e já falei. Depois eu vejo: 'Nossa, não acredito que falei isso. Mas já saiu e, infelizmente, agora eu vou tentar consertar, falar que eu errei'. Desde o momento em que eu pensei na possibilidade de estar no programa, foi um risco muito grande para mim. E quando eu vi que realmente iria acontecer, eu disse que eu queria ser leal a mim em tudo", prosseguiu.

A ex-sister disse ainda não ter se arrependido de não se juntar aos rapazes do quarto grunge no jogo.

"Sendo bem franca, eu não me arrependo. Fico um pouco triste pelo D.G., que era uma pessoa muito especial para mim ali dentro. Eu tenho, no meu coração, um carinho imenso por ele. Fico chateada por ele, apenas. Realmente houve essa proposta e teve algumas jogadas que eu fiz com eles, mas a Jessi não foi junto. Eu fiz o que eu acreditava ser certo naquele momento, segui totalmente o meu coração. Nas jogadas que eu fiz junto com eles e nas que eu fui contra, fui pelo meu coração", revelou.

Com relação a amizade que cultivou com Jessilane e Linn da Quebrada, a mineira afirmou que, inicialmente, as três acabaram "sobrando".

"Inicialmente, o que uniu a gente foi 'o que restou'. A gente brincava muito com isso: 'A gente foi o que sobrou, então o que sobrou tem que se unir para tentar sobreviver'. Mas, desde o início, mesmo sendo o que sobrou e querendo conversar sobre o jogo, as nossas opiniões eram muito divergentes, então a gente não conseguia fazer essa movimentação. Cada uma ia mais pelo seu coração", relembrou.

Por fim, Natália declarou sua torcida por Jessi, D.G e Eli.

"Estou torcendo muito pela Jessi. D.G. também tem a minha torcida. Eli pelas coisas que a gente viveu, apesar de os últimos dias não terem sido muito agradáveis. Jessi e D.G. são pessoas que eu estou torcendo e vibrando com toda a minha alma. Brasil, ajuda a gente!", finalizou.