AnaMaria
BBB / BBB 22

‘’BBB22’: Linn da Quebrada ganha presentes da produção do reality

Lina pediu alguns adereços de cabeça para os organizadores do BBB

Da Redação Publicado em 10/02/2022, às 23h40

Linn ganha presente da produção - Reprodução/Tv Globo
Linn ganha presente da produção - Reprodução/Tv Globo

Linn da Quebrada, umas das integrantes do grupo "camarote" no 'BBB22', recebeu alguns presentes da produção do reality show, nesta quinta-feira (10).

Tudo porque durante o almoço da líder, Jade Picon, a cantora pediu para ficar com alguns adereços de cabeça disponibilizados na instalação, mas não pôde naquele momento.

No entanto, a produção mostrou que a sister foi ouvida, e disponibilizou uma série de lenços para ela.

"Chegaram umas coisas aqui", disse Jessilane.

"Minhas coisas de novo. Eles vão brigar comigo", temeu Lina.

Logo na sequência, ela viu que o que recebeu era, na realidade, um mimo.

Ai, coisinhas que eu pedi. Olha isso, gente. Olha como eles são abençoados! Nossa, que produção abençoada, gente! Lenços para eu colocar na cabeça! E aí dá para disfarçar a raiz e fazer outros penteados para segurar a trança mais um tempinho. Tudo o que eu queria!", celebrou.

Na sequência, Jessi ofereceu alguns acessórios.

"Eu tenho três turbantes aqui, se você quiser eu posso te emprestar", disse a sister enquanto Lina experimentava os presentes.

TRAVESTI

Linn da Quebrada ganhou o apoio de diversos espectadores após explicar diversas questões sobre diversidade aos participantes do 'BBB22'.

Não foi diferente durante um bate papo da artista com Naiara Azevedo, na área externa da casa.

Na ocasião, as "comadres", como é chamado o grupo das duas com Jessi e Natália, conversam quando a sertaneja perguntou sobre a diferença entre travestis e transsexuais.

"É uma pergunta complexa, sabia? Ao meu ver, tem mais aproximações do que diferenças. A travesti é uma identidade latino-americana, brasileira. É uma coisa brasileira mesmo. Uma está no local social e político mais marginalizado", começou Lina.

"A trans nasce quase de um olhar médico. Isso é como nasce, não como necessariamente está. Nasce, mas também foi se transformando durante os anos. As pessoas tomam para si e constroem sentidos para essa identidade", disse.