Felipe Cobra, vilão do 'BBB7', aconselha Nego Di sobre rejeição: ''Seguir em frente''

O ex-BBB5 também entrou para o ranking dos mais rejeitados do reality com 93% dos votos

Milena Garcia Publicado quinta 18 fevereiro, 2021

O ex-BBB5 também entrou para o ranking dos mais rejeitados do reality com 93% dos votos
Atualmente, Felipe Cobra ocupa a quarta posição no ranking de rejeição do 'BBB' - TV Globo

Nego Di foi eliminado do ‘Big Brother Brasil’, na última terça-feira (16), com 98,76% dos votos do público. Dessa maneira, o humorista se tornou o participante com maior rejeição de todas as edições do reality show. Anteriormente, a posição era ocupada por Aline Cristina (BBB5), seguida por Patrícia Leitte (BBB18) e Felipe Cobra (BBB7). 

O recorde quebrado por Nego Di chamou a atenção para a vida pós-reality dos participantes mais odiados da história do ‘BBB’. Em entrevista exclusiva à AnaMaria Digital, Felipe Cobra revela como conseguiu lidar com a rejeição e ainda manda um recado ao recém-eliminado do ‘BBB21’. 

“Eu acho que você tem que botar o pé no chão e seguir em frente. Sentar, ficar perto da família e deixar a poeira baixar um pouquinho. No meu caso, eu continuei fazendo as minhas coisas, mas sai da mídia. Continuei andando de skate, fazendo o que eu gostava de fazer. Eu toquei minha vida”, conta.

VAI PASSAR
Cobra ainda tranquiliza o humorista sobre o ódio após a saída do reality show, que considera algo passageiro: “Eu vivi um ano conturbado e depois me senti página virada também. A sua vida dura até o próximo [BBB], tem um ano de duração. O negócio é esquecer e trabalhar”. 

Sobre os demais participantes do 'BBB 21', Felipe Cobra afirma não estar acompanhando o programa diariamente, mas que em poucos episódios, conseguiu identificar “quem é quem”. 

“O que eu acho é que essas pessoas estão se mostrando de verdade, quem elas são. Quando você está atrás do computador ou gravando um vídeo, você tem horas para pensar. Aí quando te colocam ao vivo, é totalmente diferente daquilo que você vende. Então, as pessoas têm caído em contradição porque elas mentiam na televisão”, avalia Cobra, em menção à Karol Conká, Fiuk, Nego Di e outros brothers do grupo Camarote. 

“Eles estão julgando muito as pessoas e esquecendo que tem o julgamento aqui fora. Ficam mais preocupadas em julgar o outro do que olhar o seu”, completou. 

“REZAVA O TERÇO”
Felipe Cobra reflete sobre os motivos que levaram à sua eliminação do ‘BBB7’ com 93% dos votos. Na época, o skatista se uniu a Alberto Cowboy contra um dos favoritos da edição, Diego Alemão, que acabou campeão naquele ano. Além disso, foi acusado de fazer comentários homofóbicos e machistas dentro da casa - deixando o programa na quarta semana de confinamento. 

“O meu 93% foi em função do público LGBT, que se uniu para me tirar. Não vou dizer que eu fui inocente também. Eu fiz pacto de sangue [com Cowboy] porque eu quis, falei as merd*s porque eu quis. Só que sou um cara muito direto, eu falo na cara mesmo”, afirma.

Cobra também acredita que foi desfavorecido pela edição do reality show, com o objetivo de torná-lo o vilão do ‘BBB5’. “Por que a Globo não mostrou as partes boas minhas? Eu chorei direto por causa do meu filho, rezava o terço todo dia na cama, ajudava na cozinha, limpava o banheiro. A Globo nunca mostrou isso!”, criticou a emissora. 

Por fim, Cobra comenta sobre a rejeição ao deixar o reality show, semelhante à enfrentada por Nego Di. “É óbvio que eu fiquei mexido psicologicamente, trabalhei isso, até porque eu tinha acabado de me separar e foi uma coisa juntando com a outra na psicóloga. Mas tive problema zero com isso. Eu sou muito bem resolvido com as minhas coisas, sei muito bem porque eu saí, o que eu errei”, finaliza.
 

Último acesso: 19 Apr 2021 - 01:05:47 (1140571).