AnaMaria

A tristeza não reflete quem você é por inteiro

Observe-se, converse consigo e busque identificar a origem da sua tristeza. Reflita se há algo que poderia ter feito de maneira diferente. Isso pode ajudá-la a lidar melhor com as emoções negativas e mantê-las mais equilibradas”

Heloísa Capelas (*) Publicado em 14/08/2018, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

A tristeza não reflete quem você é por inteiro - iStock
A tristeza não reflete quem você é por inteiro - iStock

Queremos erradicar a tristeza de nossa vida, eu sei, mas hoje olharemos para ela por outro ângulo. Sabemos que existirão momentos tristes, mas como procuramos evitá-los, quando chegam, perdemos a chance de nos observar, refletir sobre aprendizados
a respeito de nós mesmos para mudar comportamentos, pensamentos e emoções. 

A tristeza e a alegria compõem você como ser humano. Dissabores, a sensação do pesar, do luto... enfim, são emoções que fazem parte da vida. Elas são justas e necessitam ser vivenciadas. Só é preciso estar atento quando a tristeza toma conta de você por inteiro. 

Estar triste não a impede de ser positiva e feliz – você pode se manter íntegra e viver as questões que a deixam triste. Apenas um pedaço de você não está bem, não é a sua vida por completo. Sua alegria, prazer, otimismo, amor estão dentro de você e se, por acaso, sentir que tudo de bom foi ofuscado, apenas precisa entrar em contato com sua positividade. Ser positivo não é ver o mundo com óculos cor-de-rosa, mas adotar uma atitude de aceitação e presença diante da vida. Quando estamos e agimos assim, vivenciamos tudo o que nos é apresentado de forma mais equilibrada e plena. 

Observe-se, converse consigo e busque identificar a origem de sua tristeza. Reflita se há algo que poderia ter feito de diferente. Isso pode ajudá-la a lidar melhor com as emoções negativas e a mantê-la mais equilibrada em situações que despertariam esses sentimentos. Pergunte-se: por que esta situação me afetou negativamente? Poderia ter feito algo diferente para obter outro resultado? E reconheça se houver dificuldade nesse processo e o quão importante pode ser buscar a ajuda de um especialista. 

Encontrar respostas nem sempre significa trazer alívio imediato à sua tristeza. Porém, pode lhe permitir assumir a responsabilidade pela parte que lhe cabe e, aos poucos, confortar-se com a parte que lhe aconteceu sem que você tivesse controle. O mais importante: você saber que pode buscar meios para agir de forma diferente e validar as emoções positivas que reconhecidamente também a compõem. Você é seu melhor amigo nesse sentido, faça o melhor por si.

* HELOÍSA CAPELAS é especialista em desenvolvimento humano. Autora de O Mapa da Felicidade e Perdão – A Revolução Que Falta, é diretora do Centro Hoffman de Autoconhecimento, em São Paulo. Sites: heloisacapelas.com.br e centrohoffman.com.br.
Facebook: /CapelasHeloisa

Envie suas perguntas para Heloísa Capelas pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br