AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria

Dia Mundial do Câncer: Desodorante pode provocar a doença? Entenda o mito

4 de fevereiro é o Dia Mundial do Câncer; diversos mitos circulam pela internet sobre a doença

Da Redação Publicado em 04/02/2023, às 06h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O mito de que desodorante pode ocasionar câncer circula pela internet - Foto: Moyo Studio
O mito de que desodorante pode ocasionar câncer circula pela internet - Foto: Moyo Studio

O Dia Mundial do Câncer é neste sábado (4). O termo 'câncer' ainda é cercado de desinformações e preconceitos. Diversos mitos e verdades circulam sobre o que pode ou não causar a doença. Entre eles, está o de que o desodorante pode ocasioná-la. O oncologista da Oncoclínicas São Paulo, Dr. Daniel Gimenes, afirma que antes de acreditar em qualquer coisa, é necessário buscar informações de qualidade com veículos que tenham autoridade e médicos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), é previsto que cerca de 704 mil novos casos de câncer por ano sejam diagnosticados no triênio 2023/2025. No caso das mulheres, a ocorrência da doença no Brasil tem como localização primária a mama (27,8%); (5,7%); e estômago (3,3%) Já nos homens, nota-se os casos de próstata (20,4%); traqueia, brônquio e pulmão (11,3%); cólon e reto (9,6%); estômago (5,3%); e Sistema Nervoso Central (3,1%).

Embora existam diversos tipos de câncer, os tumores aparecem pelo crescimento descontrolado das células em qualquer região do corpo. A doença pode ser causada tanto por fatores externos como internos, alguns cuidados contribuem para a prevenção, como a informação.

O mito de que o desodorante pode provocar câncer circula na internet há bastante tempo. Vale lembrar que não existem evidências científicas que comprovem o fato, principalmente sua relação com o câncer de mama. Além do desodorante, circula o mito de que o esquentar alimentos no microondas também pode ocasionar a doença.

Entretanto, o Dr. Daniel afirma que até o momento, não existem evidências científicas que comprovem o risco de câncer relacionado ao uso do microondas. Sabe-se que a radiação interna do aparelho é testada nos altos padrões de segurança. Por isso, é fundamental consumir apenas eletrônicos com o certificado do InMetro.

Outro mito é que o uso de airfryers, as fritadeiras sem óleo, podem ocasionar a doença. A fundamental relação entre o aparelho com o câncer se dá por substância liberadas durante o preparo dos alimentos. A principal dela é a acrilamida, que se forma em preparos em alta temperatura, ou seja, quando a batata, mandioca, entre outros possui um tom marrom escuro.

Já em animais, por exemplo, existe sim uma possível ligação de alimentos que contêm acrilamida ao risco de câncer. Entretanto, no caso dos humanos, não existem fatos científicos que comprovem a condição, dessa forma, a airfryer não é considerada cancerígena.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!