AnaMaria

Dor de ouvido, não! Veja 5 dicas para evitar otites no verão

Dá para prevenir as infecções e aproveitar a estação mais quente do ano

Da Redação Publicado em 19/01/2019, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Cuidado com o ouvido! - Banco de imagens/iStock
Cuidado com o ouvido! - Banco de imagens/iStock

É só começar o calor para que as preocupações com o ouvido surjam. Tudo isso porque, com a chegada do verão, o período traz consigo as otites – inflamações no ouvido causadas por bactérias, vírus, alergias ou infecções – que aumentam significativamente nessa época do ano.

De acordo com Adriana Kosma, otorrinolaringologista do Hospital IPO, em Curitiba (PR), algumas atitudes simples, se aplicadas no dia a dia, podem prevenir as otites e consequências irreversíveis no futuro. AnaMaria separou algumas dicas:

Limpar adequadamente os ouvidos
Para prevenir infecções, a limpeza adequada deve ser feita com um tecido macio, apenas no pavilhão auditivo, ou seja, na parte externa do ouvido. Para evitar qualquer tipo de dano ao canal auditivo, principalmente na fina camada de pele que o reveste, o recomendado é evitar o uso de hastes flexíveis.

Não frequentar águas impróprias para banho
As chances de contato com águas contaminadas aumentam no verão, assim como os casos de otites. As bactérias alojadas em ambientes poluídos podem causar as temidas infecções, que são mais recorrentes nas crianças, mas podem atingir pessoas de todas as idades. Então, evitar águas impróprias para banho é fundamental para prevenir doenças no aparelho auditivo.

Não pode molhar
Pessoas que já têm o tímpano perfurado não devem molhar o ouvido, assim como portadores de otites crônicas. Em mergulhos, piscinas ou qualquer situação em que a água entre em contato com os ouvidos, é essencial a utilização de protetores auriculares apropriados. “Existem vários modelos de protetores e é importante escolher o mais confortável e adequado para cada caso”, indica Kosma.

Fique atento aos sintomas
Dores constantes nos ouvidos, sensação de entupimento, zumbido e perda ou diminuição da capacidade auditiva podem ser sinais de infecção. Com a presença de sintomas, é recomendável evitar o contato da água com a região, tomando cuidados específicos em piscinas, mares e até mesmo na hora do banho.

Procure um especialista
Se não for tratada, a otite pode causar infecções graves e também acarretar na perda irreversível da audição. Por isso, é fundamental procurar um especialista para definir o melhor tratamento para cada caso. 

“Otites crônicas, por exemplo, têm tratamento com possibilidade de voltar a molhar o ouvido e ter uma melhora auditiva significante”, explica Kosma. “No entanto, é importante que, antes de utilizar o tampão, o paciente procure um otorrinolaringologista”.